Tag Archives: Área dos Olhos

Nova rotina, viagem, dieta…

1 jul

Olá povo! Sumi por um longo período, pois fui morar em Porto Alegre. Quem me conhece melhor sabe que eu sou de Niterói, Rio de Janeiro. Neste tempo, fiquei impossibilitado de postar, além da ausência de horário livre. Recebia algumas mensagens perguntando se eu tinha mudado minha rotina de cuidados, quais os produtos novos para tolerar o frio, etc.

rotina+cuidados0

Bom, primeiramente voltei para o Rio. Penso, futuramente, em morar definitivamente no Sul, mas na serra gaúcha. Segundo, mantive a mesma rotina de cuidados, tanto em produtos quanto na alimentação, que eu já fazia aqui, com alguns adendos e/ ou adaptações.

Foi a primeira vez que eu morei fora, longe de tudo e de todos. E não conhecia absolutamente nada! Cheguei lá sem saber onde eu ia morar, apenas tinha a certeza que teria um quarto, no apartamento de um amigo, aliás, a única pessoa que eu conhecia em Porto Alegre.

Nos primeiros dias, sofri um misto de frio e calor, minha pele entrou em parafuso. Fui apresentado a vários lugares, e ficava fora de casa por umas 10 horas. Então, foram horas e mais horas exposto ao sol e ao frio, e percebi que meu rosto ficou com uma “máscara avermelhada” nas bochechas, muito parecido com sintoma de rosácea, inclusive pequenas “aranhas vermelhas”.

Não era queimadura, era realmente uma sensibilidade acentuada. Tanto que dias depois, quando ficava menos exposto a fatores ambientais, a pele reduziu o rubor.

A água muito fria piorou o meu barbear, tinha sangramentos e foliculites que me acompanharam pelos dois meses, só agora, duas semanas após ter retornado ao Rio que sumiram.

Eu não lavo meu rosto com água quente, embora seja recomendando, só se tivesse torneira para água fria/ quente, então, tive que me acostumar com isso. Algumas vezes, meus dedinhos ficavam roxos nas pontas, porque além de lavar o rosto, também precisava cozinhar, limpar alimentos e lavar a louça. Vida de Maria praticamente.

O uso do Ácido Retinóico também contribuiu para sensibilizar a pele, embora eu já estivesse usando-o no Rio há pelo menos dois meses.

Mas sem mais delongas, vamos à minha rotina: pele:

Pela manhã lavava o rosto com a espuma Bioré Facial Moisture, ainda é dos meus limpadores preferidos, pois a minha pele não ressecava com ela.

Aplicava em seguida a loção Shiseido Aqualabel White Up S e a emulsão da mesma linha, ambos os produtos ajudavam a manter a pele bem cuidada e como tem Ácido Tranexâmico, ajudava a melhorar a sensibilidade da pele, reduzia o rubor causado pelo excesso de sol/ frio.

rotina+cuidados1

A emulsão é de uma textura fantástica, pode ser usada tanto no verão quanto no inverno, talvez no frio do Sul eu precisasse até um pouco mais de hidratação, mas não tive problemas decorrentes do frio, como descamações, só quando o ácido ressecava demais a pele.

Porém, percebi que a barreira de proteção da pele estava enfraquecida, não por menos acordava com manchas avermelhas ou cravos, decorrentes de produtos que eu já usava e minha pele nunca reagia assim. Contudo, era questão de adaptação.

No barbear eu usava o Espuma Gillette Series Hidratante, que permitia melhor deslizamento da lâmina e lubrificação.

Minha pele deixou de ser oleosa. Pelo menos no período que vivi no Sul, ela ficou mais “neutra”, com pouca produção de gordura. Tive a impressão também que os poros estavam mais discretos.

A ausência de calor reduziu oleosidade, porque sempre noto que as altas temperaturas no Rio ajudam a aumentar o tamanho das glândulas sebáceas e, como conseqüência, o aumento de sebo, cravos e poros mais destacados. Mas foi um período que eu nem precisei usar meu pó Innesfree No-Sebum Mineral, aliás, apenas uma noite onde eu fui passear e queria mais manter a pele com aspecto sedoso, apenas.

Na área dos olhos eu usava uma amostra de anti-idade da Vichy, com Retinol. Depois, voltei a usar o La Roche Posay Redermic R, aplicando duas vezes ao dia.

rotina+cuidados2

Em termos de proteção solar tenho que ressaltar o quanto o Nivea Sun Protect Mild me ajudou. Por incrível que pareça eu pegava mais sol no Sul que aqui no Rio. Mas grande parte do período eu costumava consultar sites de meteorologia para saber o Índice UV da cidade e era sempre inferior. Enquanto que no Rio era alto, acima de 10, em Porto Alegre costumava ficar em 3, moderado. Contudo, como ficava muito tempo na rua, não tinha tempo de reaplicar e, mesmo assim, a pele ficava intacta.

Passei um dia inteiro na praia de Torres (foto que ilustra a postagem), subindo os canyons do local, exposto ao sol forte e não tive queimaduras.

O único inconveniente dele é a aplicação: por ser 100% filtros físicos, requer um trabalho em dobro. Aplicar num local com boa luminosidade, espalhar bem, a pele tem que estar bem cuidada, pois qualquer sinal de descamação ou barba rala já atrapalha e pode esfarelar. Além do mais, ele transfere para a raiz do cabelo e se não limpar, parece que está com seborreia.

Sempre faço um “check in” com um espelho de aumento, na luz do dia, para ter certeza que estou com a pele homogênea. Por isso não é muito prático para reaplicar na rua, mas a proteção dele compensa.

E nunca esquecia de aplicar um protetor labial, uso o Sundown FPS 30.

No corpo eu usava o L’Oréal Expertise FPS 30. Aliás, digo, apenas mãos e pescoço mesmo. Foram raros os dias que eu usei nos braços, pois os mesmos viviam cobertos por roupas. Mas esses filtros praianos, pode estar fazendo um frio ártico que eles nunca ficam “secos”.

Eu adotei um novo “vício”: aplicar talco Barla no corpo – ideia que o leitor Roberto já comentava aqui.

rotina+cuidados3

O truque é assim: antes de se vestir, aplique uma camada generosa de protetor solar nas áreas expostas, como braços, mãos e pescoço. Em seguida, polvilhe o talco, eu aplicava na palma da mão e depois massageava no corpo, mas pode ser usado como um pincel específico, como aquelas usadas em cabeleireiro – lembra uma esponja maior, usada por nossos avós para passar pó de arroz.

Eu aplico bastante, desaparece rápido na pele e imediatamente ela ganha um sensorial mais sedoso.  Não exclui 100% a sensação pegajosa, mas reduz bastante e evitar que o filtro seja transferido para a roupa. Após isso, eu já posso me vestir.

Se usar de forma inversa, após colocar a roupa, corre o risco de salpicar a mesma com talco. Quando reaplico o protetor, tenho o mesmo trabalho.

Já estão cansados com tanto trabalho? Outro cuidado “básico” que eu recomendo aos rapazes vaidosos é pentear as sobrancelhas, principalmente se elas forem do tipo “rebelde sem causa”.

O que eu gosto de fazer é usar um aplicado de rímel transparente para manter os fios intactos. Uma escovinha para dentes de crianças com um pouco de gel para cabelos, também desses para crianças, funciona igualmente.

Assim, para quem tem sobrancelhas grossas ou finas, mas que ficam displicentes ao longo do dia, resolve para manter um visual mais comportado.

Minha rotina diurna era bem simples, pois meus horários eram complicados.

À noite, retirava tudo com óleo de Limpeza Shiseido Perfect e, novamente a espuma Moisture.

Nas duas últimas semanas, quando meu óleo demaquilante acabou, eu comprei o Nivea Natural Oil para o corpo, um sabonete em óleo vendido em qualquer farmácia.

Ele é usado como sabonete líquido, sem precisar aplicar uma espuma após a primeira limpeza, mas para usar na face eu não gostei. Ele limpa demasiadamente a pele – até retirava o protetor – e sentia aquela sensação de estiramento, precisando aplicar um bom hidratante em seguida. Optei depois por usá-los apenas no corpo.

rotina+cuidados4

Ainda continuo usando as loções da Paula’s Choice, como tônico noturno uso o Redness Relief Treatment, para amenizar o rubor, tem ação anti-inflamatória, e hidratar; em seguida aplico o Clear Regular Strength Targeted Acne Relief Exfoliating Toner, com Ácido Salicílico 2% que ajuda a manter a pele com viço e luminosa.

Antes de dormir, aplico o La Roche Posay Redermic R em toda face e área dos olhos.

rotina+cuidados5

No corpo eu usava uma loção Nivea Soft Milk, com Manteiga de Karité, comprei logo um tubo de 400 ml. Eu achei a loção bem gordurosa, mas absorve bem e cria uma leve película, há uma versão Milk que, ao contrário, era pegajosa demais. Eu digo que ela salvou as minhas mãos da água gelada e produtos de limpeza.

Finalizando eu aplicava um lip balm, no caso o Carmex, para proteger os lábios.

rotina+cuidados7

Alimentação:

Confesso que a minha maior preocupação era conseguir manter uma dieta equilibrada e saudável. Sempre escuto os amigos falando que morar sozinho acaba gerando preguiça para cozinhar, o que acaba levando o indivíduo a ingerir bobagens, comidas enlatadas e macarrão instantâneo. Balela.

rotina+cuidados8

Antes de viajar, eu procurei esquematizar tudo que eu poderia comer de forma mais simplificada, analisei o valor total de calorias que precisaria para manter meu atual peso.

Primeiro fiz os cálculos da minha Taxa de Metabolismo Basal (TMB), que costuma somatizar a altura, peso, idade, fator de atividades físicas, alguns ainda analisam o percentual de gordura corporal. No final deste cálculo, ele mostra as calorias necessárias para manter o corpo em homeostase, ou seja, manter-se em equilíbrio. Essa primeira parte vai assinalar como manter a estrutura que você já tem, sem ganho ou perda de peso, que era o meu objetivo.

Quando você precisa emagrecer ou engordar, há um déficit ou superávit de calorias para isso, mas é algo que precisa ser avaliado de forma pessoal. Eu quando quero aumentar minha massa muscular, aumento uns 10% das calorias do meu TBM e vou regulando conforme meus ganhos.

Eu comia, em média, 2g de proteínas por peso. No meu caso, isso dava 140 g de proteínas, que poderia ser de ovos, peito de frango, atum e alimento proteico em pó de alto valor biológico.

Eu dividia tudo em seis a sete refeições. Acrescentava mais 1 g de gorduras boas, que poderia ser azeite de oliva extra-virgem, oleaginosas (mix de castanhas, amêndoas e amendoim) e cápsulas de ômega 3.

Consumia bastante carboidratos complexos e fibrosos, como pães integrais, farelo de aveia, batata-doce e mandioca.

Na rua, comia também leguminosas, como o feijão e a ervilha. Também acrescentava diariamente as hortaliças, o que em dava um trabalho para cozinhar: cenoura, beterraba, chuchu, couve-flor e brócolis.

Frutas eu consumo sempre bananas, no café da manhã,  200 ml de suco fresco de laranja; maças e uvas no almoço.

Acrescento na minha rotina, em média, 4 litros de água! Ah, alguns outros alimentos funcionais, como vinho tinto e chocolate amargo.

É fácil criticar quem segue uma rotina saudável, difícil é conseguir mantê-la. Sou mega chamado de neurótico por todos esses hábitos.

Eu uso alguns suplementos vitamínicos como Vitamina D, C e/ ou multivitamínico, principalmente ao acordar e após meu treino de musculação.

Sempre procuro ter um bom estoque de reserva de energia e garantir glicogênio adequado, o que me possibilitava andar léguas pelas ruas, afazeres domésticos e ainda malhar com intensidade no início da noite.

Entretanto, percebi que o frio aumenta meu metabolismo e precisei aumentar as calorias da minha dieta para evitar perda de massa magra. Ou seja, a minha dieta, para o mesmo objetivo, muda de acordo com a estação!

Para quem nunca tinha cozinhado, eu consegui sobreviver muito bem, aliás, prefiro preparar minha própria refeição, sempre. Procuro usar pouquíssimo sal, açúcar só quando muito necessário (não uso em sucos de frutas naturais) e evito o consumo exagerado de alimentos com alto teor de sódio.

Foi graças à minha dedicação que consegui mudar meu corpo e melhorar consideravelmente a minha estima.

Na foto baixo, eu pesava 53 kg, o que denotava uma aparência muito juvenil para quem tinha 30 anos. No “depois” Eu pesava 68 kg.

rotina+cuidados6

Hoje eu consegui acrescentar mais 4 kg no meu peso, mas quero sempre melhorar, buscando uma aparência com volume, definição e simetria. O mais importante é alcançar tudo com paciência, disciplina e bem-estar. Não é fácil, porque musculação é um estilo de vida e uma tarefa diária.

Ah, meus ganhos são limpos, sem nenhum tipo de droga hormonal, ok? Não tenho nada contra e convivo com amigos que fazem uso, mas eu sempre busquei me cuidar, no sentido preventivo, buscando resultados a longo prazo e duradouros.

O post ficou longo e nem tinha como ser diferente, procurei ser mais conciso na dieta porque não sou “expert” no tema, apenas leio bastante e converso com alguns profissionais na área, então, por favor, não me peça para avaliar a sua rotina alimentar (rs). É sério, meus amigos me pedem muitas dicas sobre isso e procuro apenas debater e indicar um bom especialista.

Como as minhas postagens viram um fórum de beleza, já espero um bom debate por aqui! Compartilhem também as suas rotinas (pele, corpo).

Nova Rotina de Cuidados – Parte 2

18 out

Eu só consigo purificar a minha pele à noite, pois é quando eu retorno da academia. Praticamente eu fico exatas 12 horas com os meus produtos. Por mais que eu use filtros solares com boa cosmética, hoje consigo tolerar. Apenas isso. Quando aplico óleo para retirar tudo, sinto um alívio. Gosto de deixar a pele sem nada, no máximo um tônico, por algumas horas antes de aplicar mais cosméticos. A minha rotina de cuidados noturna é a seguinte:

- Noite: purificação, anti-inflamatório, hidratação e prevenção:

A dupla limpeza é sagrada. Penso: não tenho como abrir mão disso na minha rotina. Não importa se eu apliquei protetor solar aderente ou não, a limpeza com um óleo é perfeita. Eu continuo usando o Kracie Naive, porque ele tem um blend de óleos (mineral, macadâmia e oliva) que limpam a pele de forma eficiente, retira o excesso de sebo, parece que “suga” o óleo dos poros, e dura bastante. Eu estou no aguardo de um novo óleo, O Etude House Real Art Cleansing Oil Moisture, preferido do Pedro e da Meire, e devo alternar os dois produtos.

Depois de um leve enxágue, aplico uma camada da espuma Pure Mild. Nesta etapa, eu massageio levemente a espuma, porque eu sinto a pele limpa devido ao óleo, apenas para retirar o excesso de mesmo. Sou muito cuidado com a limpeza, nada de esfregar a mão sobre a face ou fazer tudo com pressa. Sempre crio a espuma com as mãos para depois deslizá-la sobre o rosto. Agora eu deixo para enxaguar debaixo do chuveiro.

Eu adicionei um novo produto que já cumpre a função de tônico e anti-inflamatório, o Paula’s Choice Redness Relief Treatment:

Redness Relief é uma loção líquida indicada para todos os tipos de pele, mas com melhor prescrição para peles sensíveis e/ ou propensas à rosácea. Ela pode ser usada para aliviar vermelhidão, acalmar a pele, reduzir inflamação de acne, minimizar irritação do barbear ou depilação, prevenir pelos encravados, foliculites, tratar queimaduras, seja por sol ou por fogo.

Como todos os produtos da Paula Begoun, Redness Relief é livre de álcool, corantes e perfumes.

E precisei testá-la de várias maneiras para encontrar o melhor horário na minha rotina, pois é uma loção “coringa”: pode substituir o seu tônico usual; ser usada junto com o tônico ou utilizá-la apenas quando há um ”problema”. Eu uso como meu tônico noturno. A textura líquida e viscosa pode incomodar um pouco, pois lembra um óleo, na verdade, parece que estou aplicando vinagre.

A embalagem tem saída dosadora e 5 ou 6 gotas são suficientes para toda a face:

Espalha fácil e eu sinto a pele “lubrificada”. É diferente das loções mais úmidas, embora não sinto “pesar” na pele, eu prefiro usá-la à noite. Ela leva alguns minutos até a pele absorver, mas depois deixa uma sensação de pele macia e com leve brilho, mas sem pegajosidade.

Quando sinto a pele irritada pelo barbear, eu utilizo apenas na área no lugar do meu tônico diurno.

Como eu escrevi, eu tive que adaptá-la, pois inicialmente ela entraria na rotina da manhã, mas acredito que eu excedi nos lipídios, pois usá-la junto com um tônico e uma emulsão hidratante começou a me dar pequenos cravos vermelhos. Então, encontrei a solução usando-a como substituto noturno do meu tônico e o BHA líquido. Como é durante o período noturno que eu uso ácidos e a minha pele pode irritar, ela cumpre a função de prevenir irritações. Mas eu tenho algumas ressalvas com este produto, pois a minha pele pode apresentar algum cravo, dependendo dos outros produtos posteriores.

O principal ativo do Redness Relief é o Ácido Acetilsalicílico, conhecido pelo nome químico de Aspirina, portanto, se você é alérgico ao medicamento oral não use esta loção. O AAS (sigla de como é conhecido) tem ação anti-inflamatória e analgésica. O fármaco é uma forma isolada em pó do Ácido Salicílico (ambos são salicatos), extraído da casca do Salgueiro Branco (Salix Alba), que foi desenvolvida pelo laboratório alemão Bayer. Se formos pesquisar melhor a sua origem, vamos encontrar na historia da medicina inúmeros relatos do uso do pó da casca do Salgueiro como um medicamento caseiro para febre, dores e reumatismos.

Mas vou me ater apenas no seu uso em cosméticos e a Paula Begoun nos informa que o seu uso tópico ajuda a reduzir a irritação e inflamação da pele, também aliviando dores e desconfortos.  Só que ele não substitui o derivado AS como um queratólítico, ou seja, não tem a função de melhorar a espessura da pele, mas agir como um anti-inflamatório.

Comentei de ele ser um “coringa” porque logo assim que recebi, eu fiz tratamento nos cabelos para reduzir o volume e o composto químico acabou ultrapassando os limites da raiz e pegando na minha pele, imediatamente queimou-a. O comum é ficar vermelho e criar uma casca, só que ao chegar em casa, eu apliquei a loção na área. Surpresa: reduziu o vermelho e não deixou criar ferida.  O leitor Arlon já tinha comentando que usou a loção numa queimadura ocasionada por café quente e teve o mesmo êxito.

A título de curiosidade, a Paula Begoun ensina como fazer uma loção anti-inflamatória usando aspirinas: “você também pode fazer o seu próprio tônico de aspirina esmagando alguns comprimidos em água destilada e misturando com algumas gotas de glicerina”.

O principal uso do Redness Relief nos meus cuidados é prevenir rubor, mas como ele também tem antioxidantes (Vitamina C Pura e Chá Verde), acaba indo além da função de acalmar a pele, então, ele cumpre, na minha rotina, o papel de tônico e serum, não por menos, ainda sinto a pele hidratada.

Como a loção não leve fragrância, o odor dele não é agradável – ainda cismado que parece vinagre – mas não fica na pele após a aplicação.

- Lista Completa de Ingredientes:

Water, Butylene Glycol, Acetylsalicylic Acid, Ascorbic Acid, Epilobium Angustifolium Flower/Leaf/Stem Extract, Camellia Oleifera Leaf Extract, Disodium EDTAFrasco de 1180 ml/ Preço: $ 15,95.

Assim, eu aplico o Redness Relief após a limpeza, podendo ser em toda face ou só nas áreas mais avermelhadas. O que eu percebi é o alívio de rubor durante o uso, ação anti-inflamatória quando há algum transtorno na pele, mas como o meu tipo de vermelhidão é recorrente, não previne e por isso seria melhor usado duas vezes ao dia, mas a viscosidade deste produto não interage muito bem com meus outros cosméticos. Eu ainda gostei mais do tônico da linha que irei descrevera seguir.

Para completar a força-tarefaNão ao rubor”, eu aplico uma camada do Earth Sourced Antioxidant-Enriched Natural Moisturizer, um hidratante multifuncional que hidrata, acalma e protege a pele. Ele é outro produto bem formulado para peles sensíveis, indicado mesmo para quem sofre de rosácea. Nem sempre eu aplico na face toda, vejo a necessidade da minha pele e, por vezes deixo apenas o tônico Redness Relief.

Eu aprovei este hidratante desde que testei uma amostra, pois ele não é pegajoso e deixa a pele mais equilibrada, nem oleosa ou seca, e posso comprovar isso no dia seguinte, pois a pele se mantém na justa medida. Junto com o Redness Relief a pele fica mais clara, com alívio do rubor. Ele vem a completar a proteção da barreira da pele (é cheio de ingredientes que imitam a estrutura de uma pele saudável e lipídios) e ainda adiciona um mix de antioxidantes para melhorar a textura e firmeza. Digamos que na rotina noturna só este hidratante seria o suficiente para manter uma pele saudável.

Na área dos olhos eu aplico novamente o La Roche Posay Redermic C+ Olhos.

Com a pele “preparada”, eu deixo os produtos agirem por algumas horas e antes de dormir, eu finalizo com os meus ácidos noturnos. Eu continuo alternado o Ácido Retinóico com o Ácido Azeláico, porém, mudei os produtos. Uso o Vitanol-A Creme 0,1%, da Stiefel, que entrou no lugar do Retin-A Micro 0,1%, embora contam com o mesmo ativo e em concentrações iguais, o primeiro parece agir de uma forma diferente: a minha pele descama levemente pela manhã, algo que não ocorria com o Retin-A Micro.

A formulação em creme permite um espalhamento melhor e pelos relatos que eu li, ocasiona menor sensibilidade que no veículo em gel alcoólico. Só que eu percebo um retorno dos vasos vermelhos na minha pele, algo que também não estava ocorrendo com o Retin-A Micro. Eu aplico uma fina camada em toda a face, mesmo na área dos olhos. Os cosméticos posteriores “diluem” um pouco o efeito dele, mas é a melhor forma de poder usufruí-lo tendo uma pele muito sensível.

Mas, um novo produto que eu comecei a usar e já entrou na minha lista de favoritos é o Dermazelaic, da Germed. O medicamento tem 15% de Ácido Azeláico Micronizado, similar ao Azelan Gel 15%, da Bayer, as fórmulas são iguais, texturas em gel-creme também, entretanto, o Dermazelaic parece um pouco mais “seco” e a pinicação que eu sentia com o Azelan não ocorreu. Eu aplico e alguns minutos depois a pele esta com uma aparência tão bonita que dá vontade de usá-lo para sair de casa. Na manhã seguinte a pele fica ainda mais clara e ele com a mesma sensação sedosa que na noite anterior. Controla o excesso de sebo. O preço dele, nas minhas pesquisas, é mais em conta que o Azelan – quer coisa melhor?

Eu gosto muito do efeito que o Ácido Azeláico proporciona na minha pele, embora seja inferir ao Retinóico como um anti-idade, já cogitei até em usá-lo continuamente. Eu mantenho o Vitanol-A apenas três dias na semana e nos finais de semana, fico apenas o Dermazelaic.

Um ativo que eu não abro mão é a Clindamicina, antibiótico tópico presente no gel-creme Clindoxyl, da Stiefel. Eu já usava outro produto da mesma empresa, o Clinagel, mas depois que ganhei várias amostras do Clindoxyl tenho mantido. A Clindamicina é o único farmaco que,no meu tratamento, “mata” o foco da inflamação, seja de comedões, pústulas ou foliculites. Já curou até picadas de insetos. Quando eu percebo alguma ocorrência “alienígena” na minha pele, aplico imediatamente o produto e em poucas horas tenho resultados.

Como se trata de um antibiótico, só pode ser adquirido com receita médica e eu só uso em casos isolados, portanto, uma bisnaga pode durar dois anos.

E para terminar esta epopeia, tenho reaproveitado tudo que eu ainda tenho em estoque no pescoço e colo: Aqualabel White UP Lotion S, que aplico pela manhã e à noite; Neutrogena Oil-Free Acne Stress Control 3-in-1 Hydrating Acne Treatment, um hidratante com Ácido Salicílico que deixa a pele lisa e ainda cumpre a função de prevenir pelos encravados no barbear; Avène Diacnéal, com Ácido Glicólico para manter a pele hidrata de firme

A maioria dos produtos descritos aqui têm resenhas mais detalhadas. Vamos ver até quando esta rotina se mantém por muito tempo. Como é a rotina de vocês? Compartilhem!

Nova Rotina de Cuidados – Parte I

17 out

Oi gente (“fazendo” a Meire). Tem sempre algum leitor que pergunta da minha rotina de cuidados. Eu fico tímido por publicar minha rotina, é mais interessante quando é uma celebridade, não o meu caso, reles mortal. Mas, a minha rotina passou por uma nova adaptação, após testar vários produtos e adequá-los às minhas necessidades.

Eu gosto sempre de lembrar o meu tipo de pele (muito sensível, muito oleosa, não-pigmentada e firme), breve completo 40 anos, e como se trata de uma rotina pessoal, procuro produtos que possam tratar e prevenir alguns problemas que me afetam: vermelhidão e excesso de oleosidade; em segundo plano, cravos não pontuais que podem surgir devido aos cosméticos.

Manchas e rugas, talvez pela genética, estilo de vida, hábitos saudáveis e cuidados prematuros com a pele, estão longe de me afetar.  Na foto acima “talvez” dê para notar melhor, minha pele é tipo III, segundo Fitzpatrick, mas as maçãs e o nariz são mais avermelhados – queria ter a cor translúcida do meu colo. Assim, meus cuidados hoje têm mais enfoque de reduzir e prevenir rubor.

- Manhã: purificação, anti-inflamatório, hidratação e proteção.

Eu divido a minha rotina matinal em dois tempos. Primeiro, logo após acordar, eu purifico a minha pele com uma espuma de limpeza asiática. Tenho duas que eu alterno: Bioré Pore Cleansing Facial Foam Deep e Bioré Facial Foam Pure Mild. A primeira eu só uso em algumas ocasiões, pois é levemente esfoliante, conta com um Alpha Hidroxiácido (AHA), o ácido málico, e com grânulos abrasivos. A espuma deixa a pele muito sedosa, reduz o excesso de oleosidade, além de limpar os poros.

Como se trata de uma espuma cremosa, também com agentes hidratantes, eu diluo bastante o efeito abrasivo ao “criar” a espuma e aproveito melhor como um simples limpador, sem friccionar os grânulos sobre a pele. O que eu quero dizer é que eu não uso como esfoliante físico, embora tenha a ação do esfoliante químico (AHA), mas sutilmente. Na etapa seguinte eu já faço uso de outro esfoliante mais potente e explicarei melhor.

A Pure Mild é uma espuma mais suave, que equilibra a oleosidade e a hidratação, então, dependendo do dia, eu procuro usá-la, principalmente se a minha pele está mais sensível ou o clima está ameno/ frio. Ambas as espumas retiram o excesso de sebo e mantém a hidratação, como a minha pele nesta primeira etapa não está “suja” ou com muito sebo, não preciso de um limpador mais potente que isso. Outra opção para a Pure Mild seria a versão Moisture, uma das minhas preferidas pelo mesmo motivo: limpa a pele, reduz o excesso de oleosidade sem ocasionar ressecamento ou afetar a barreira de proteção da pele.

Em seguida, aproveitando a pele ainda úmida, eu uso o Paula’s Choice Skin Balancing Pore-Reducing Toner, que é uma loção com características muito próximas aos tônicos asiáticos, pois você usa como tratamento da pele. Esta loção é multifuncional, pois hidrata, previne e protege. É rica em ingredientes hidratantes e calmantes e, por tabela, ajuda na prevenção dos poros congestionados e normalizá-los.

Um dos principais ingredientes é a Niacinamida, que melhora a barreira de proteção da pele, previne irritações, acalma e tem ação antioxidante. A textura é bem leve, aplico algumas gotas na face e na área dos olhos e apenas com este produto eu poderia pular algumas etapas na minha rotina diária. A Paula Begoun, por exemplo, gosta de usá-la apenas como seu hidratante facial, sem precisar de outro produto em loção ou emulsão. Neste link, vocês podem observar a rotina dela. Este tônico é ótimo porque funciona como uma água termal na minha pele, ajudando a prevenir rubor.

Após a tonificação, eu uso uma loção esfoliante com Ácido Salicílico, a Clear Regular Strength Targeted Acne Relief Exfoliating Toner. Eu estava usando-a na rotina noturna, mas resolvi incluir na matinal para ter um melhor aproveitamento dos benefícios esfoliante e anti-inflamatório. A pele fica com uma aparência mais viçosa, finalisa, renovada e até com o brilho mais equilibrado. Os poros estão sempre limpos e, assim, eu não uso mais esfoliante físico na pele – quem me acompanha sabe que eu não vivia sem o esfoliante Ionax Scrub, mudei! Na verdade, eu sequer cogito fazer uma limpeza de pele profissional ou algum tipo de peeling se depender desses cuidados.

Lendo alguns relatos e até mesma a rotina da Paula Begoun, vi que uma loção com AS bem formulada pode ser perfeita na rotina matinal. Para ter uma ideia, ela não usa Tretinoína ou Retinol, só um BHA líquido mesmo. A Clear Regular nem é das loções mais “fortes”, mas eu acho ideal para a minha rotina, pois ela conta ainda com agentes hidratantes e anti-irritantes.

Bom, com essas duas loções eu já sinto a pele regozijar, porque eu tenho inúmeros benefícios sem precisar usar produtos específicos para peles oleosas, como adstringentes alcoólicos ou secativos, pelo contrário,  mantenho a pele equilibrada, com aspecto saudável, jovem e livre de irritações. De alguma forma, estes dois produtos estão minimizando o excesso de oleosidade sem ser a funções deles.

Eu poderia encerrar tudo com meu protetor solar, mas eu ainda intercalo com um hidratante levíssimo, o Shiseido Aqualabel White UP Emulsion S ou o Skinceuticals Serum 10 AOX +

A emulsão Aqualabel White UP tem uma textura agradável, sem ocasionar excesso de oleosidade e conta com Ácido Tranexâmico, evitando inflamações ocasionadas pelo sol. No meu caso, esta emulsão previne vermelhidão, principalmente porque a minha pele vai se tornando avermelhada ao longo do dia, por causa de fatores externos, como o calor e o sol. Eu não tenho problemas de desidratação, então, a hidratação média desta emulsão é satisfatória, principalmente morando no Rio de Janeiro. Na rotina noturna, eu uso um hidratante mais eficiente.

O Serum 10 AOX+ já está na minha rotina há um ano, dispensa maiores detalhes, pois já comentei sobre este produto nas rotinas anteriores, mas ele tem 10% de Vitamina C pura e eu uso quando fico muito tempo fora de casa, preferindo uma ação mais antioxidante para prevenir os radicais livres. Neste caso eu chamo de Proteção II/ Antioxidante ( a Proteção I seria a loção Pore Reducing, pelo reforço na barreira de proteção da pele).

Nesta etapa eu aplico também o La Roche Posay Redermic C+ Olhos, ele continua na minha rotina há bastante tempo. Eu tenho esta área bem cuidada, firme, sem rugas ou olheiras, poucas linhas superficiais e com boa hidratação. Não preciso de muito para os meus cuidados. Para mim, produtos para área dos olhos devem conter Vitamina C – e/ ou outros antioxidantes-, Retinol e hidratantes.

Pronto, a primeira parte da minha rotina está concluída. Tenho usados produtos bem leves, a maioria líquidos, assim, não atrapalham a absorção de cada um e deixo os produtos mais oclusivos para “selar” os cuidados.

A título de curiosidade, raramente eu falo de outros produtos que eu uso, mas na etapa matinal eu sempre faço a barba e uso o Gel de barbear Gillette Series Hidratante. Minha pele é muito reativa à lâmina de barbear, podendo irritar ou ocasionar foliculite, então, uso este gel que permite melhor deslizamento da lâmina por causa de uma melhor lubrificação, criando um “filme” que protege à pele, graças a presença da Manteiga de Cacao. Há  Eu dispenso loção Pós Barba pois já uso os meus tônicos como tal, aliás, o Ácido Salicílico é ótimo para que sofre inflamações por causa do barbear. E se há alguma irritação mais aparente, eu tenho uma loção com aspirina (acetylsalicylate) para tratar essas áreas, principalmente se tiver pelos encravados ou foliculites. Comentarei melhor na rotina noturna.

E os cabelos? Bom, eu quando lavo o rosto, também umedeço os cabelos, e após absorver o excesso com uma toalha  aplico o Leite de Pentear Desembaraçante da Tânagra. este produto parece um soro, bem líquido, e hidrata – contém Óleo de Argan – e deixa os fios macios. Ele pode ser usado no lugar do condicionador, mas eu uso para pentear. Eu sinto como se tivesse acabado de lavar os cabelos.

Meus cabelos são grossos, rebeldes, displicentes, como eu sempre uso química nele para deixá-los mais maleáveis, então, ele tende a ressecar bastante. Logo, aplico algum tipo de soro hidratante todos os dias para melhorar a textura. e permitir uma estilização com outro produto odelador.

Enquanto os produtos estão agindo na pele, eu faço meu café da manhã que inclui pão integral, peito de peru, queijo branco ou cottage, bananas, laranjas e aveia. Tomo minhas vitaminas E e D….

Com a pele bem cuidada, vem o que chamo de Proteção III, onde eu aplico meus filtros solares: começo com o Anthelios AE Gel-creme Velouté FPS 50 que uso apenas na área dos olhos. Eu ganho dezenas de amostras deste produto, continuo usando-o por comodidade, tem boa proteção, principalmente para área dos olhos e é dos poucos filtros com FPS alto da marca que não irrita esta área. Ele também tem Ácido Hialurônico para ajudar a manter umidade e a sua textura dá um efeito “liso” bem interessante. Aplico uma generosa camada, fica um leve brilho, mas depois some. Mas que fique claro que eu SÓ uso na área dos olhos, pois este produto fica gorduroso na minha face.

Na face eu continuo usando o meu favorito: Allie Extra UV Protector Perfect Alpha N SPF 50+ PA+++. Ele é um dos poucos filtros asiáticos que não dá um efeito muito oclusivo na minha pele. Ele tem grande quantidade de filtro mineral, porém, não deixa resíduos brancos (white cast) ou ocasiona um entupimentos nos meus poros.

Eu percebi que a minha pele não tolera muitos produtos oclusivos, como silicones e filtros minerais, depende muito da quantidade destes ingredientes. Infelizmente tenho que ter muita cautela com eles, ou corro risco de no final do dia ter pequenos pontos vermelhos na pele. Porém, são duas substâncias que dão excelente acabamento e textura, portanto, fico sempre numa encruzilhada quando faço uso. O Allie Perfect acabou sendo a melhor opção até o presente momento entre inúmeros protetores que eu tenho testado.

No meio do dia, eu reforço a proteção, mas nesta hora eu posso usar o Omi Solanoveil Perfect Face Milk SPF 50+ PA+++ (aguardem resenha detalha dele), que além de dar uma grande cobertura, ainda segura o brilho da pele por horas. Ele parece uma mistura de Bioré Milk com Sofina Jenne, pois, ao mesmo tempo que matifica a pele, possui uma ação hidratante.

Eu já fiz uma resenha de outro protetor da linha, o Omi Solanoveil Protect Face Milk SPF 50+ PA+++, mas o Perfect tem uma textura líquida mais próxima dos filtros da Bioré/ Sofina e tem a presença de álcool, além de talco, sílicas e outros ingredientes para dar um acabamento  mate. Só que ele não confere um efeito extremamente fosco, é semi-mate com toque hidratado. Eu achei muito oclusivo para a minha pele, então, prefiro usá-lo apenas como reforço, pois ele cobre o brilho e ainda mantém a pele bonita ao longo do dia. Aparência acetinada!

Mas quando o usei apenas como meu único protetor, por longas horas, senti a pele “sufocar” devido a sua forte cobertura. Por outro lado, ele confere excelente proteção e seria indicado para exposição prolongada, pois a sua cobertura física protege bastante a pele – como os dermatologistas adoram! – e segura o excesso de sebo, mesmo no final do dia, a pele não fica amarela de oxidação. No primeiro dia que eu usei, precisei andar por horas na rua no calor e sol, a pele continuo clara, nem um possível rubor que o calor ocasiona na minha pele aconteceu. Achei isso incrível!  E a pele fica sempre com um toque sedoso devido a sua cobertura base, mesmo após um dia estafante. Até o presente momento, mesmo com dias quentes, eu tenho dispensando finalizar meus cuidados com o Avon Magix Face Perfector, porque não sinto necessidade demais nada para deixá-la com aparência confortável.

O Allie Perfect + Solanoveil Perfect estão dando uma “dobradinha” ótima a minha pele, claro, ainda conto com os outros produtos por baixo. No final do dia, quando tenho que lavar o rosto, sinto a pele muito macia. A espuma desliza que é uma maravilha. Antigamente era comum sentir a pele mais grossa, acumulando uma “massa” de sebo (principalmente nos cantos do nariz) e uma cor escurecida, aquele pele de estivador. Medo..

Amanha eu descrevo a minha rotina noturna com um bônus: resenha do Paula’s Choice Redness Relief Treatment e o Dermazelaic. Continua

Rotina de Cuidados – atualizada

4 abr

Minha rotina de cuidados está sempre mudando porque eu não consigo mais ficar “fiel” a um produto por tanto tempo. Na verdade, só a tretinoina que eu uso incondicionalmente. Como estou sempre pesquisando e conhecendo novos produtos, vou mudando de item a cada três meses. Por isso alguma pessoa pode questionar, por exemplo, por que eu não uso mais tal filtro solar – que antes eu amava – simples: cada dia, cada teste, uma nova percepção se revela. E pensar que há menos de um ano eu tinha que “orar” na hora de comprar algo nacional e ter um benefício mínimo.

R10

Eu não tenho hábito de sair testando tudo que eu recebo, ao contrário, eu ganho mais produtos do que uso e acabo presenteando alguém com isso.  Minha pele não é boa nesse ponto, pois se eu começo a usar dois ou três produtos novos de uma só vez, mesmo eles sendo ótimos, alguns imprevistos podem ocorrer: rubor, oleosidade, cravos…

- Manhã: purificação, hidratação, controle do brilho, proteção antioxidante I e II:

Vamos a minha nova rotina: pela manhã eu lavo meu rosto com as espumas de limpeza da linha Bioré Facial Foam: tenho a Moisture, para peles oleosas, mistas e normais. Purifica a pele, retirando o excesso de sebo, mas mantendo o nível de hidratação. Perfeita. Uso em dias alternados com a versão Pore & Oil Clear, que limpa na mesma medida, porém, ela esfolia fisicamente a pele por meio de grânulos de argila. A espuma tem hamamelis para retirar o óleo e com ação bactericida, sendo mais indicada para quem tem cravos e tendência à acne. Como a minha pele está livre de espinhas, uso duas ou três vezes pela manhã.

Além dessas duas espumas, tenho ainda a versão Acne Clear, que tem ação bactericida e antifungicida graças ao triclosan. Uso-a principalmente em períodos quando eu faço depilação com laser Light Sheer e a minha pele fica por alguns dias com pontos inflamados. O agente triclosan é muito utilizado em produtos anti-sépticos, como cremes dentais, sabonetes, detergentes, porém, há alguns estudos que salientam que ele pode ocasionar algum tipo de risco à saúde. Nos EUA, triclosan é liberado pelo FDA como um ingrediente seguro, assim como na União Européia, mas no Japão parece que é proibido o uso em produtos de higiene e cosméticos.

Em recente estudo foi analisado que triclosan não causa resistência bacteriana, que era um dos problemas relacionados ao seu uso em longo prazo. O Instituto American Cleansing reiterou afirmando que sabonetes de higiene das mãos com triclosan “fornecem benefício á saúde pública, reduzindo ou eliminando bactérias em maior grau que apenas água e sabão comum, reduzindo infecções bacterianas”.

Na Linha globalizada da Bioré Foam, a versão Acne Clear não tem triclosan, só nas versões de Foam vendidas em outros países da Ásia. Você encontra, por exemplo, nos limpadores para pele com acne da Bioré em Tawain e Hong Kong.

R1

Após a etapa de limpeza, começo a ação de hidratar e controle do brilho: aplico Sofina Jenne lotion I Fresh, uma loção bifásica que hidrata e matifica a pele. A fase líquida é um tônico com propriedades umectantes e oclusivas, ou seja, atrai e retém água, criando um filme protetor não oleoso para proteger a pele das agressões externas.  Há pó de argila para absorver o excesso de óleo. Pode ser usado por peles sensíveis e acnéicas, pois não há álcool, pigmentos e óleo.

Eu aplico diretamente na face, sem o uso de algodão e faço um “reforço” na zona T, onde há mais produção de óleo.

R2

As duas etapas a seguir eu chamo de “ação antioxidante” que consiste em proteger a pele dos danos ocasionados pelos raios solares e outras agressões que aumentam os radicais livres: após alguns minutos, eu aplico o Serum 10 AOX, da Skinceuticals, que ainda continua na minha rotina diária, no rosto e pescoço. A vitamina C presente neste serum é um dos meus ingredientes antioxidantes preferidos para usar logo assim que eu acordo. Eu também faço uso de vitaminas (C, E, zinco, magnésio.. ) de forma oral após o meu desjejum e sugiro a leitura da minha rotina anterior para entender melhor o porquê da minha escolha.

Em seguida, utilizo filtro solar que no momento é o Kanebo Allie Extra UV Protector Perfect Alpha SPF 50+/PA+++. Aprovei a textura e o resultado dele na minha pele e, embora não seja tão seco quanto o Sofina Jenne Day Protector SPF 50+/PA+++, deixa um véu transparente sobre a pele, sem piorar a oleosidade ou ocasionar cravos onde eu tenho mais sensibilidade a filtros minerais. Ideal tanto para uso urbano quanto esportivo. Eu trabalho três vezes na semana ao ar livre num colégio e não tenho problema algum quando exposto ao sol. A pele continua intacta e no mesmo tom. Isso se dá pelos filtros Advan UV-Barrier, que é um óxido de zinco desenvolvido pela empresa Kao Corporation, que protege a pele dos raios UV-As e UV-Bs de forma superior, além do filtro Uvinul A Plus.

R3

No meio do dia, eu uso um blotting paper para absorver qualquer brilho na pele ou suor, pois não gosto de lavar o rosto mais de duas vezes, e aplico na zona T uma pequena quantidade do Sofina Mousse Oil Control, que contém pó absorvente e “camufla” poros e brilho.

Reaplico o Allie Perfect Alpha e a pele fica “blindada” para o restante do dia. Agora adquiri Laneige Brightening Sun Powder SPF 50+/PA+++, um filtro solar em pó compacto que eu posso usar para ocasiões especiais, quando quero reforçar a proteção solar e manter a pele livre de brilho em excesso. Breve resenha no site “Beleza e Saúde”.

R5

- Área dos olhos: cuidados especiais:

Tenho uma etapa similar com a área dos olhos, onde aplico, primeiramente, o hidratante e antioxidante Redermic [+] olhos, La Roche Posay. Ele tem 5% de vitamina C pura e ácido hialurônico. Não precisava mais que isso para cuidar dessa área, pois tenho a pele firme e sem tendência a olheiras, mas resolvi intensificar os cuidados e adicionei ácido glicólico para melhorar ainda mais a elasticidade e renovação cutânea. Porém, é algo mais indicado se você usar um poderoso filtro solar por cima, pois ácido glicólico pode tornar a pele mais sensível quando exposta ao sol.

Escolhi o produto Diacnéal, Avène, para testar, pois ele tem 6% de ácido glicólico e PH ácido compatível (entre 3 e 4) para promover esfoliação (fonte). A concentração é relativamente média para a face e, assim, acho mais segura para área dos olhos, onde a pele é mais fina e o ácido melhora a espessura (concentrações seguras variam entre 5 a 15%). Mas faço uma ressalva: ácido glicólico, assim como outros da família dos AHAs (alpha-hidroxiácidos) são passíveis de causar irritações – muito comum sentir pinicações ao aplicar produtos com AHAs por alguns minutos. Assim, eu prefiro diluir um pouco com um hidratante e usando uma quantidade pequena.

Eu comecei aplicando o Diacnéal três vezes na semana e antes do Redermic [+] olhos, mas depois, inverti, aplicando este primeiro e depois aquele, assim, notei que não sentia mais alguma sensibilidade com o acido glicólico, pois não o aplicava a seco.  Além de tudo que escrevi, optei pelo Diacnéal por ele ser um produto apenas de cuidados da pele com acne. Um similar com ácido glicólico, mas voltado para área dos olhos, seria duas vezes mais caro e numa embalagem inferior. Como não é a indicação de produto para a área dos olhos, sugiro que você converse com o seu dermatologista sobre a opção.

Após esses dois cuidados, eu aplico uma generosa camada do filtro Anthelios AE Gel-creme Velouté FPS 50. Não sou fã da marca Anthelios, pelo contrário, acho os produtos com péssima textura, mas com excelente proteção. As versões para peles oleosas e acnéicas são piores que os filtros asiáticos para peles secas. Eu expliquei na minha rotina anterior o motivo de não usar meus filtros asiáticos na área dos olhos.

Eu ganho sempre amostras dessa marca e costumo usar apenas na área dos olhos. Leia: apenas. E com ressalvas, porque a maioria deixa a área com muito brilho. A versão gel-creme 50 eu aprovei, pois queria um filtro mais encorpado, não matificante e com hidratação. Outra questão pela escolha deste produto é que eu consegui usar um fator de proteção solar 50 sem sentir irritação ou vermelhidão, algo comum de ocorrer comigo quando utilizo protetor solar com grande quantidade de filtros químicos.

Ele tem ácido hialurônico e uma textura que promete deixar a pele aveludada e lisa. Observo, na segunda aplicação, que as linhas superficiais ficam preenchidas, nada mais que isso. Não ocasiona muito brilho – ao contrário da versão com FPS 30, que por incrível que pareça, eu achei mais oleoso que a versão com FPS 50 – e responde às minhas necessidades.

Tanto o Diacnéal quanto o Anthelios AE FPS 50 vão durar, no mínimo, uns 8 a 12 meses, por terem quantidades voltadas para a toda a face.

R6

- Noite: limpeza, hidratação, proteção e prevenção:

No início da noite eu purifico a minha pele usando um óleo de limpeza, que no momento é da marca Shu Uemura. Uso o Fresh Pore Clarifying, indicado para peles oleosas, pois retira a sujeira, excesso de óleo, filtro solar, além de desobstruir os poros e renovar a pele. Ele tem um derivado do ácido salicílico, extratos naturais além de óleos para dissolver todas as impurezas e renovar a pele. Com este óleo eu não preciso fazer double cleansing, pois não deixa resíduos sobre a pele. Na proximidade dos olhos eu uso a versão Premium A/O Advanced: mais emoliente e com ingredientes anti-idade. Ambos, basta emulsionar e enxaguar bastante.

Quando quero uma limpeza mais profunda, eu uso óleos da Shiseido, como o Perfect Oil ou da linha Aqualabel White para retirar o filtro solar e sujeiras, depois aplico o Bioré Facial Foam Deep Pore Cleansing: uma espuma de limpeza que contém ácido málico e grânulos, conferido esfoliação química e física. É indicado principalmente para a limpeza dos poros, algo que eu priorizo bastante.

O ácido málico é um AHA, como o glicólico, e promove a renovação celular, tendo indicado para peles oleosas e propensas à acne. Como os AHA normalizam o processo de queratinização da pele, o extrato córneo fica mais fino e permite melhor penetração de outros ingredientes (fonte). É um esfoliante bem suave (grânulos finos e tem hidratante, o sorbitol), diferente do Ionax, mas eu não consegui “decifrar” a indicação diária dele – a princípio parece ser indicado para uso diário – por isso prefiro usar duas vezes na semana apenas. Na minha resenha anterior de cuidados noturnos eu escrevi um parágrafo explicando sobre a limpeza dos poros e, por isso, não irei entrar em muitos detalhes. Mas fica a minha preferência por agentes esfoliantes que dão um “UP” especial na limpeza.

O novo esfoliante Bioré de limpeza dos poros também entrará nas resenhas do site “Beleza e Saúde”, que neste mês de Abril está completando cinco anos de existência!

R7

Após a limpeza, eu aplico a loção e a emulsão Aqualabel White Up. Considero ambos excelentes, pois além e hidratar e suavizar a minha pele, melhorou bastante a sensibilidade e textura. No momento eu uso as versões Rich (R), que são voltadas para peles secas. E você deve se perguntar: a sua pele não é oleosa? Sim, mas só consegui adquirir o kit com miniaturas nessa versão e eu não tive nenhum transtorno. Aliás, pela manhã a minha pele não está oleosa em excesso e fica com um aspecto mais iluminado, sem rubor. Ambos os produtos contêm ácido tranexâmico e alguns extratos naturais para prevenir manchas inflamatórias, vermelhidão, inibir a produção de hiperpigmentação e melhorar a circulação da pele. Por isso, acredito que mesmo não tendo pele pigmentada, os ingredientes ajudam a melhorar o aspecto vermelho da minha face, tornando-a mais clara e translúcida.  Já encomendei novos produtos, só que dessa vez na versão Supple (S), para peles oleosas, mas não tenho receio de usar produtos mais úmidos à noite, pois intensifico os cuidados de proteção da barreira cutânea e prefiro ingredientes com maiores concentrações.

Pretendo adquirir outro produto com ácido tranexâmico para uso diurno, pois minha pele fica muito sensibilizada ao longo do dia devido ao clima quente do Rio de janeiro.

R8

Quando há alguma inflamação, tipo uma espinha ou cravo vermelho se formando, eu continuo com o bom e velho Clinagel. O antibiótico clindamicina é a única solução, no meu caso, para resolver qualquer aborrecimento desta natureza. Com ele, não há sobrevida para esses incômodos.

R11

Para prevenção do envelhecimento, continuo alternando o Retin A Micro com Azelan 15 todos os dias, sempre antes de deitar. Na área dos olhos eu aplico mais uma vez o Redermic [+] e no pescoço uso a loção Hada Labo, com vitamina C, ácido hialurônico e arbutin.

Finalizo assim a minha nova rotina.

Rotina de cuidados – 2º parte

16 nov

Na primeira parte eu escrevi sobre minha rotina diurna e comentei sobre alguns produtos que eu uso cujo enfoque principal é voltado para proteção contra agentes externos: poluição, substâncias alérgenas, radiação UV-A,/ UV-B, radicais livres, etc.

Eu chamo de três passos de proteção: barreira cutânea, antioxidantes e proteção solar.

O meu protocolo de cuidados é todo voltado primeiro para a sensibilidade da pele; segundo, para oleosidade. Assim, eu tenho, no máximo “mascarado” o brilho com filtros mais opacos e pós absorventes, seja em mousse “oil control” ou loções. Prefiro assim, porque nenhum ingrediente pode controlar totalmente a secreção de óleo, mas minimizar e absorver. Evito adstringentes fortes, que podem remover demais a gordura natural da pele e enfraquecer a barreira protetora, e produtos para peles oleosas com muitos abrasivos ou renovadores. Deixo isso só para o ácido noturno.

Teste6

Não sofro mais de espinhas, mas tenho rubor na face, pois meu tipo de pele é muito suscetível à rosácea. O grau de sensibilidade e oleosidade da minha pele também gera nódulos, papúlas e elevação dos glândulas sebáceas, (hiperplasias). Eu costumo ir a cada seis meses na dermatologista para cauterizar as hiperplasias, graças a este procedimento eu ainda não me tornei um sapo, cheio de bolinhas, mas estão controladas. Acredito por que eu tenho priorizado proteger barreira cutânea e torná-la mais resistente.

Minha rotina diária: noite

1 – Limpeza:

Neste cuidado, eu uso do conceito de dupla limpeza: método muito utilizado pelos asiáticos na rotina de skin care diário: primeiro passo é usar um removedor à base de óleo para retirar filtro solar, maquiagem, até mesmo a oleosidade e impurezas.

Depois, usar um sabonete facial, como gel ou espuma de limpeza, para complementar e retirar possíveis resíduos do primeiro passo. Como no final do dia a nossa pele está acumulada de resíduos, excesso de óleo natural, protetor solar – principalmente se for filtro físico – sujeira externa, é um conceito que eu adotei e que, realmente, faz diferença. Usando os produtos certos, você consegue limpar a pele sem ressecá-la.

Mas uma vez eu priorizo limpadores neutros ou suaves na limpeza. Mas, permito-me usar de um sabonete abrasivo com grânulos, uma ou duas vezes na semana. Foi desta forma que consegui remover todos os cravos que eu tinha no nariz e minimizar os poros.

Poros:

Acho pertinente dedicar alguns parágrafos sobre isso. Poros dilatados e cravos parecem ser um dos problemas mais relatados nos sites de beleza – ao lado de manchas, oleosidade e acne. Eu sou bem realista neste ponto: nenhum produto, tratamento ou microdermoabrasão (peeling de cristal, diamante..) vai reduzir os poros de modo permanente. É da natureza de alguns tipos de pele ter poros mais abertos que outros. Claro que limpeza incorreta e produtos inadequados geram uma aparência mais exaltada nos poros: quando há excesso de células mortas e sebo nos poros, eles ficam obstruídos, resultando em poros abertos e maiores. Quando este sebo oxida, escurece e dá o aspecto de cravo mais escuro. Ponto! Daí você usa um limpador que remove as impurezas dos poros e acredita que, simplesmente, resolveu sua vida.

Adultos-tambem-tem-cravos-siba-como-combatelos

Existem uma infinidade de cosméticos no mercado para atenuar este problema, mas alguns ingredientes geram um efeito temporário, são os chamados “pore minimizer”: são compostos por sílicas, pós de argila e silicones que podem preenchê-los ou alisá-los e gerar uma aparência reduzida; agentes abrasivos ou até mesmo hidratantes, causam uma leve irritação na pele contraindo os poros ou um efeito inchado para reduzi-los.

Por isso que bons produtos para os poros são à base de siliones – alisam a pele -, agentes antioxidantes – para reverter o quadro de oxidação dos sebos -, agentes renovadores da epiderme – para retirar as células mortas que osbtruem os poros.

O problema é que muitos destes produtos “pore minimizer” são demasiadamente caros para você simplesmente “mascarar”. Mas há uma diferença entre reduzir e fechar. É tipo produtos “revolucionários” que prometem combater linhas e rugas com efeito imediato, mas funcionam apenas como hidratantes e contêm ingredientes como peptídeo, tornando a camada superior da pele mais lisa, ou  matérias que atuam por meio de difusores óticos e dão aparência mais lisa. O melhor é investir em produtos que vão tratar da pele em geral e, por tabela, melhorar os poros.

Eu poderia citar os alpha-hidroxiácidos (AHAs, que são ácidos das frutas e outros alimentos, como o glicólico, lático, cítrico): eles promovem uma descamação da camada córnea, renovando-a. Além de desobstruir, o seu efeito irritativo pode reduzir temporariamente os poros. Os beta-hidroxiácidos (BHAs, como o acido salicílico) que penetram na pele e removem a camada queratinizada, minimizando o alargamento dos poros. Retinóides e Vitamina C também melhoram a textura da pele, mas estes eu já comentei.

Assim, eu deixo na limpeza noturna pra remover todo o “cascalho” da pele. Uso dois limpadores (gel removedor à base de óleo ou um óleo líquido mesmo e um gel facial neutro) e em dias diferentes, aplico um gel abrasivo com micro grânulos para esfoliar a pele.

Quem faz uso de ácidos descamativos pode se beneficiar de um esfoliante para ajudar na eliminação das células mortas eliminas pelo ácido. Livre dessas escamas, a pele se mostra mais lisa e radiante.

O melhor esfoliante com grânulos que eu usei até hoje é o Ionax Scrub. Ele simplesmente faz um peeling na minha pele. Por estes cuidados redobrados eu nem sinto necessidade de aplicar algum tônico, mas se o faço, não uso como complemento na limpeza (passar o algodão na pele para retirar resíduos), apenas aplico na pele para absorver o produto.

Produtos: Kracie Purenavi Make Up Cleansing Gel (passo 1), Kracie Purenavi Facial Cleansing Gel (passo 2), Ionax Scrub, Galderma (passo 2), tônico Hidra Matt, L’Oréal (com zinco, niacinamida e pantenol)

Teste

Contorno dos olhos:

A área dos olhos é um capítulo à parte na minha rotina de cuidados, eu evito o máximo usar detergentes nesta área. Isso inclui usar qualquer tipo de sabão, seja espuma, gel ou líquido. Lavo simplesmente com muita água em abundância e aplico um demaquilante suave para remover qualquer impureza.   Eu gosto e uso há muito tempo o demaquilante da Nívea Visage, ele parece uma água e uso como se fosse quase um tônico, pois limpa suavemente, não irrita e não deixa resíduos (não há necessidade de enxágüe). No meu caso que uso apenas para retirar resíduos de filtro solar e sujeira, funciona muito bem e evita ressecar esta área mais frágil, aliás, ele tem pantenol que hidrata. 

Produto: loção demaquilante p/ área dos olhos, Nívea Visage.

Teste2

2 – Prevenção de inflamação, acne ou irritação:

Conforme relatei no início deste texto, devido ao grau de sensibilidade e oleosidade da minha pele, é necessário usar produtos para prevenir alergias e inflamações, que no meu caso podem levar à acne; vermelhidões, principalmente rubor ou sinal de rosácea.

Mesmo como toda a minha dedicação e zelo com a pele, sofro com pápulas que podem surgir perto do nariz ou casos de foliculite (semelhante à espinha) na área que uso lâmina de barbear. Para isso, tenho alguns produtos tanto para prevenção como tratamento. Há uma lista de ingredientes anti-inflamatórios que podem ser usados nesta etapa. Eu poderia citar alguns como: zinco, ácido salicílico, chá verde, aloe vera, enxofre, sulfacetamina, peróxido de benzoila, niacinamida, etc. Como não sofro mais com espinhas, faço apenas o preventivo: limpeza.

Mas para aqueles que ainda purgam com isso, vou abrir uma lacuna aqui e falar brevemente. De acordo com o trabalho da Dra. Baumann, são três fatores que podem desencadear acne: aumento da produção de óleo; poros obstruídos; bactérias. 

Acne

O primeiro e segundo caso, já comentei: oleosidade faz com que as células mortas continuem juntas, entupindo os poros. As bactérias que moram nestes poros produzem a inflamação (vermelhidão, pús…).

Para tratar são três etapas: reduzir a secreção de óleo; desobstruir os poros; eliminar as bactérias. Por isso, uma higiene adequada é essencial para prevenção. Mas quando há foco de bactérias que causam acne, deve ser tratada com medicamentos, e isso inclui desde antibióticos tópicos e orais. Lembre-se: acne é uma doença e como tal deve passar pela análise de um especialista.

No meu caso, eu faço prevenção e aplico uma camada de gel com niacinamida a 4% na minha área mais crítica (testa, nariz e queixo). Caso já tenha uma inflamação em processo (cravo branco se formando, pápulas ou folicutlie) eu prefiro aplicar gel com clindamicina 1% apenas na área afetada. É batata! Aplico pela manhã ou à noite e em 8 horas já resolve. Isso é questão de sobrevivência ter uma bisnaga com clindamicina tópica: passeios viagens, ela é item necessário para carregar na bolsa. Mas, como se trata de um antibiótico, o seu uso é restrito. Não se deve usar continuamente para evitar resistência bacteriana, por isso eu só uso numa emergências. Eu posso tanto usar dois dias seguidos como posso passar meses sem usar. Para ter noção, eu tenho que me desfazer da bisnaga de 30 gramas quase que cheia, porque a validade de 2 anos expira e eu não consigo usar nem a metade.

A niacinamida, segundo estudos, tem o mesmo efeito da clindamicina, mas sem ter controle de uso, por isso eu deixo para uso diário e preventivo. Mas a curto prazo eu prefiro ainda a clindamicina.

- Produtos: Papuless (niacinamida 4%) e Clinagel (clindamicina 1%). 

Teste3

3 – Proteção:

Seguindo os cuidados que eu tenho pela manhã, eu reforço mais uma vez o tratamento para fortalecer a barreira cutânea. Mas, se pela manhã eu uso produtos mais leves para não piorar a oleosidade, à noite, posso usar outros produtos sem me preocupar com brilho. Fora “oil control” nesta etapa! Aqui a proteção também adere ao próximo passo, quando aplico um ácido noturno. Assim, evito que a pele resseque, descame ou fique irritada.

E uso uma emulsão que protege, nutre e hidrata a pele. Prefiro produtos com maiores concentrações de ativos para poder penetrar nas camadas profundas, onde ocorre o envelhecimento, prevenindo rugas. Mas sempre observando o potencial irritativo destes ingredientes, pois há estudos que parecem mostrar que a pele fica mais vulnerável à irritação, condições inflamatórias e prunidos durante à noite.

Eu não vou entrar em detalhes, mas sugiro a leitura deste artigo, pois ele descreve que a estrutura fisiológica da pele muda durante dia/ noite. Comenta, por exemplo, que a pele tem maior perda de umidade no final da tarde/ noite. Outra curiosidade é que a pele excretaria menos sebo durante à noite. Bom, produção menor de sebo e maior perda de água significam que a pele tende a ser mais seca neste período.

Por essas características, deve-se adequar os seus cuidados de beleza conforme o horário. Durante à noite, até me permito produtos mais “pesados” como hidratantes, desde que ele não venha obstruir os poros – não exagerem! Não me preocupo com um efeito “úmido” ou até brilho, vou estar abraçado a Morpheus mesmo, não?

Produto: emulsão noturna Sofina Beauté, com ceramidas, extrato de gengibre, extrato cítrico e ácido hialurônico.

Teste4

4 – Prevenção:

Por fim, um ingrediente que eu não abro mão de usar à noite sempre é o ácido retinóico tópico (tretinoína). Não há novidades para descrever os resultados na pele, mas eu poderia citar:

*redução na produção de óleo nos primeiros meses de uso. Mas na forma tópica comumente receitada não é tão eficaz quanto a versão oral (isotretinoína oral ou comercialmente conhecida como Roacutan), que reduz o tamanho e a função das glândulas sebáceas. Relatos confirmam que a pele melhora a excreção de por até 5 anos;

*aumentam a renovação celular, desta forma, é como se a sua pele fosse trocada sempre, ganhando melhor textura, tonalidade homogênea e um aspecto de brilho rosado;

*reduz a produção de manchas escuras, pois devido a renovação celular, os melanócitos (células que são responsáveis pela cor) não consegue fabricar melanina de maneira ágil;

*evita a ruptura do colágeno e elastina com a inibição de colagenase. Pelo contrário, estimula mais a produção de colágeno e ácido hialurônico.

*aceleram o tempo de cicatrização, fazendo com que as células da pele se dividam mais rapidamente. Deste modo, objetiva os tratamentos com luz e peelings químicos em pacientes que usaram retinóico três semanas antes da intervenção.

Before_after

Há inúmeros e caríssimos cosméticos no mercado para prevenção e tratamento de rugas, mas nem todos os produtos conseguem penetrar na derme (camada inferior da pele) para tratar das rugas no seu núcleo, só na epiderme (camada superficial da pele). Mas os profissionais são unânimes em indicar o ácido retinóico com o mais eficiente tanto na prevenção como no tratamento. Aliás, sugiro a leitura – essencial – do artigo escrito pelo falecido Dr. Albert Kligman, nada mais, nada menos que o “Pai” do ácido retinóico.

Ele comenta, por exemplo, a prescrição restrita do retinóico comparado com a indicação de cosméticos na linha “anti-idade”. Para ele há “equívocos com relação ao uso” e culpa a própria comunidade dermatológica por isso, pois não sabem usar o ácido de forma eficaz. É fato. Vejo leitores com receio de usar no verão ou aplicar na área dos olhos:

“… embora inicialmente o rosto se torna mais sensível à queimaduras solares, este efeito se normaliza depois que o ácido é utilizado depois de meses. Nesse meio tempo, o que é necessário são simples medidas de proteção, como evitar o sol do meio-dia, aplicando filtro solar com amplo aspecto… (…)

“… desconfortos iniciais como queimação, ardor ou eritemia que podem levar a descamação são sintomas que o ácido está funcionando…”

“… tretinoína deve ser aplicada durante à noite, na quantidade do tamanho uma ervilha em cada lado da face e depois espalhada com o dedos sobre o rosto, incluindo em torno das pálpebras onde as rugas finas são comuns…”

O uso restrito de retinóico durante à noite não é só pelo fato da pele ficar sensível ao sol. Ocorre que o retinóico é fotoestável, suas moléculas se degradam quando expostas à luz. Por isso, tanto a manipulação (que deve ser acomodado em frascos de alumínio) e o manuseio deve ser cauteloso, pois o ingrediente pode se degradar mesmo com luz fluorescente.

Eu usei em forma tópica comum por muitos anos, mas hoje prefiro a versão em microesferas (Retin A Micro), tanto pela penetração na pele (pequenas moléculas do ácido são liberadas de forma mais lenta, evitando irritações) quanto que nesta formulação é menos fotoestável. Já o adapaleno é mais estável à luz, talvez seja por isso que tenho visto prescrição desta substância para tratamento diurno.

Autalmente eu prefiro alternar o ácido retinóico com ácido azeláico em 15% (Azelan). O azeláico tem melhor aceitação em peles sensíveis e com rubor, tendo atuações semelhantes ao retinóico na limpeza de células mortas acumuladas nos folículos (cravos) e na inibição da melanina. Porém, seu efeito “anti-idade” é menos eficaz.

Na área dos olhos, eu aplico uma pequena quantidade de retinóico, mas restrita apenas na parte inferior das pálpebras e cantos. Após aguardar alguns minutos, eu aplico uma camada de hidratante com vitamina C 5%. Como o retinóico melhorar a circulação, evita assim a congestão sanguínea que escurece a pele ao redor dos olhos. Poderia indicar também ingredientes à base de cafeína, retinol e vitamina K para serem aplicados nesta área.

Produtos: Retin A Micro 0,1%, Janssen-Cilag (face/ olhos); Redermic [+] olhos, La Roche Posay (contorno dos olhos), Azelan 15%, Intendis do Brasil (face):

Teste5

Como você pode perceber, minha rotina tem enfoque em tudo àquilo que eu preciso. Evito desperdiçado meu tempo e dinheiro com produtos, que apesar de serem maravilhosos, são dispensáveis nas minhas necessidades. Parto do princípio que prevenção é a melhor maneira de evitar transtornos futuros. E usar somente o necessário. Aliás, como cantava o urso Balu no desenho Mogli:

“Eu uso o necessário. Somente o necessário. O extraordinário é demais!”

Rotina de cuidados – 1º Parte

12 nov

O primeiro cuidado de beleza que eu recebi não partiu de alguém catedrático sobre pele e sim de um ator veterano na época que eu estudava teatro:

“A pele de um ator tem que ser como a tela em branco para um pintor!”

Ele me aconselhou a evitar o máximo a exposição ao sol na face. E mantê-la sempre com o tom natural e livre de manchas, pois assim, dependendo da personagem, eu poderia “pintá-la” e ter a cara ou a idade que eu desejasse: uma hora ser uma pessoa com o tom de pele mouro; outra, ser alguém com o triplo da minha idade, assim por diante…

Sun-protection

Eu segui o conselho à risca e adotei filtro solar no meu dia a dia, desde os 21 anos de idade, faça chuva ou faça sol. Hoje eu percebo que inicie até muito tarde, mas até o início da década de 90, não era muito visado falar tanto de câncer de pele, a internet ainda estava florescendo e filtro solar era um item com “cara de praia”. Termos como “filtro facial”, “filtro urbano”, “oil control”, “matificante”, ainda eram bem distantes da realidade de hoje. Então, foram 20 anos me expondo ao sol sem proteção, tive várias “fritadas ( aquele tipo de queimadura de quem não costuma ir à praia sempre e quando vai, se queima feio), só espero que a “cobrança” não venha a galope. 

Foi neste período também que eu procurei um dermatologista para iniciar um protocolo preventivo contra o envelhecimento da pele. Mas antes, eu me olhei no espelho e analisei quais seriam meus pontos críticos. Eu costumo dizer que eu devo ter sangue italiano nas veias de tão expansivo ao me expressar. Eu não falo apenas com a boca, falo com os olhos, com as mãos. Gesticulo e movimento exageradamente os músculos da face. As gueixas são sábias neste ponto: expressões mínimas dão à pele uma aparência livres de rugas e firme!

Para compreender o que eu escrevi, na faixa dos 20 anos, começam a surgir as primeiras rugas de movimento, justamente pela mímica diária ao se expressar. Elas começam a se formar na testa – ato de arregalar muitos os olhos, franzir a testa, sabe, aquele “ar de preocupação”, canto dos olhos – pés de galinha, tudo bem com vocês?-), próximo ao lábios – qual a graça de ter “bigode chinês”? Mas como a pele ainda tem elasticidade, essas rugas tendem a sumir quando o músculo está relaxado.

Depois dos 30 anos, estes movimentos faciais diários começam a cristalizar, criando linhas e que ficam visíveis mesmo quando a musculatura está relaxada. São chamadas de rugas de descanso.

Determinados tipos de peles podem criar linhas e vincos precoces quando há quebra na elasticidade (comentarei sobre isso abaixo), tornando o que aparentemente ficava visível quando contraído nos movimentos em desenhos permanentes. As rugas de movimento são um alerta para saber como serão as rugas com o passar do tempo.

Pensando assim, “talvez” – digo entre aspas porque, além dos genes, que podem influcienciar no modo de envelhecimento, fatores relacionados ao estilo de vida também podem fazer toda a diferença – eu poderia ser um forte candidato a ter rugas de “mímica”. Assim, minha primeira instrução foi preservar a integridade das fibras elásticas da minha pele. Elas são tudo para mim, pricipalmente para quem nasceu com grandes bochechas que a lei da gravidade um dia há de atuar!

Quando visitei a minha primeira dermatologista eu já fui bem claro: “Quero usar ácido retinóico!”. Sai de lá com a minha primeira receita direto para a farmácia de manipulação. Eu não vou dizer nenhuma novidade aqui, mas considero até hoje o ácido retinóico o “pote de ouro” para preservar uma pele jovem.

É pertinente dizer que os importantes componentes estruturais que dão o aspecto jovem e diminuem com o envelhecimento são a perda de colágeno, elastina e ácido hialurônico. Os dois primeiros dão firmeza e tonicidade; o segundo, volume. E os retinoides estimulam os fibroblastros a produzirem o próprio colágeno, aumentando a sua síntese. Também aumenta a produção de ácido hialurônico.

Collegen_fibers

A exposição solar acelera o processo de envelhecimento, pois ocorre a quebra de colágeno que dá suporte à pele; quebra da elastina que confere resistência à pele; perda de ácido hialurônico que retém água e dá volume.  Bingo para o “santo” protetor solar.

Praticamente eu tinha tudo que precisava nas mãos para iniciar um tratamento de prevenção de rugas: filtro solar e retinóide. Os outros produtos eram apenas coadjuvantes. E se pudesse ainda sugerir apenas quatro produtos básicos, seriam: limpador adequado ao seu tipo de pele, um antioxidante tópico, filtro solar e retinóide. Claro, que dependendo do grau de produção de sebo, um hidratante com gorduras essências para preservar a umidade da pele em pessoas com o tipo seco. Mas posso dizer que foram praticamente estes quatro itens de skin care que eu adotei por quase 15 anos.

Não posso garantir 100% que eles foram responsáveis por eu ter uma pele firme, sem rugas ou manchas e uniforme. Mas com pouca modéstia eu diria que os bons genes da minha família ajudaram bastante somando ao meu estilo de vida saudável. Até os 30 anos eu, em algumas situações, precisei mostrar minha identidade para entrar em boates. O que me ajudou a ganhar mais “maturidade” foi entrar numa academia e adquirir 18 quilos de massa muscular (quem sabe um dia eu não escreva como eu mudei o meu corpo). Portanto, é escolha sua ter a idade da pele que você desejar! 

Eu1

Minha rotina diária: manhã

1 – Limpeza.

Para o meu tipo de pele (oleosa e sensível), eu prefiro um limpador que retire o excesso de sebo, principalmente dos poros, mas preservando a barreira cutânea da pele. Ou seja, limpe sem ressecar.

Também é necessário que retire as células mortas (à noite, durante o sono, a pele se renova mais facilmente e o uso de ácido noturno potencializa ainda mais) que dão um aspecto sem viço. A pele livre dessas camadas mortas, permite a melhor penetração de ativos benéficos que serão usados no seu tratamento.  

Posso também dizer que as células mortas quando se acumulam nos poros, obstruem o sebo presente e quando esta gordura oxida, surgem os desprezíveis cravos (pontos pretos).

Basicamente é isso que eu espero de um bom limpador, quaisquer outros resultados como controle da oleosidade, hidratação, anti-idade, etc, eu deixo para os cuidados posteriores.

Produto: Kracie Purenavi Facial Cleansing Gel. Um limpador neutro, sem detergentes como lauril sulfato de sódio, mantem a pele limpa hidratada e não-reativa.

Kraciepurenavifacialcleansinggel

2  – Proteção I: barreira cutânea.

Primeiro protejo a epiderme e os queranócitos para garantir uma barreira dérmica fortalecida contra as agressões externas (radiação, poluição, alergias, calor..). Com isso eu melhoro a sensibilidade da pele. Neste ponto eu uso uma loção que estimula a produção de ceramidas, proteínas que contribuem para manter a função de criar uma barreira saudável. Pele protegida, longe de inflamações.

Por tabela, também melhora a hidratação da minha pele sem deixá-la oleosa. Algo que eu aprendi lendo os artigos da Dra. Leslie Baumann é que quando se aprende a hidratar a pele, melhora até os sintomas de acne (incrível, porque vejo muito o contrário sendo feito por ai, usuários secando a pele para melhorar a acne).

Eu poderia sugerir alguns ingredientes para ajudar no fortalecimento da barreira dérmica: ceramidas, ácidos graxos, colesterol, niacinamida (vit B3), ácido esteárico, aloe vera, pantenol (vit. B5),

Aliá, para sugerir bons hidratantes, além dos ativos que eu citei, eles devem conter a combinação de ingredientes oclusivos – impende que a água evapore da pele, como propilenoglicol, dimeticona, lanolina, óloe de jojoba – e umectantes – atraem água para dentro da pele, como glicerina, ácido hialurônico, propilenoglicol, AHAs, uréia.

Ademais, minha loção tem um antioxidante, Vitamina C derivada, que também faz uma proteção celular ótima. Mas isso comento abaixo.

Produto: Loção hidratante Curél, Kanebo. Com ceramida, glicerina e vitamina C derivada. Livre de álcool e óleo mineral.

41oib8j8n3l

3 – Proteção II: antioxidante.

Acredito que todos sabem para que serve um antioxidante, mas em caso de dúvidas: eles são ingredientes (minerais, vitaminas, enzimas..) com a função de bloquear ou interferir nos efeitos causados pelos radicais livres. Nós sofremos o tempo todo da oxidação celular, seja pela exposição ao sol, maus hábitos, poluição, viver, não? Os principais deles que nos interessam para tratamento de pele eu poderia citar a vitamina C, vitamina E, licopeno, cafeína, mas todo ano a indústria da beleza “descobre” um ingrediente da vez, como idebenona, chá verde, coffeberry, reveratrol, e muitos outros.

Independentemente de qual seja, é importante usar antioxidantes para proteger as células e reforçar a estrutura molecular da pele. Por anos eu usei apenas manipulados com micoesferas de tocoferol (vitamina E) e superóxido dismutase. Mas a minha preferida sempre foi a Vitamina C (ácido ascórbico).

Esta vitamina melhora a produção das fibras de colágeno, tornado a pele com melhor firmeza e elasticidade; inibe a formação irregular de melanina, o que proporciona uniformidade no tom da pele e luminosidade;  neutraliza os radicais livres presentes no ambientes externos, em especial, aumenta a proteção contra os raios UVA. Isso confere a vitamina C como um potente filtro solar biológico UVA, porque ela absorve e neutraliza os danos causados por esta radiação e repara o DNA da pele.

Assim, usar vitamina C tópica, seja isolada ou no filtro solar, você potencializa a proteção anti-envelhecimento e anti-tumoral aumentando a resistência da pele ao se expor ao sol. Eu poderia citar este artigo que dedicou um parágrafo sobre o assunto:

“… um estudo descobriu que a combinação de 15% de ácido L-ascórbico (vitamina C) e 1% de alfa-tocoferol (vitamina E) proporciona proteção significativa contra o eritema e a formação de queimaduras solares. A pesquisa confirmou que tanto a vitamina C e a vitamina E  por si só já era algo protetor, mas concluiu o combinação foi superior… (…) … usando um antioxidante comprovada em uma formulação estável, e em uma concentração que tem eficácia comprovada, poderia render benéfica em foto-proteção.”

Outros ingrdientes que eu poderia sugerir com a mesma finalidade são: vitamina E, licopeno e ácido ferúlico.

Produtos: Sérum 10, Skincelticals (10% de vitamina C pura, 1% de ácido ferúlico) – face; Redermic [+] olhos, La Roche Posay (5% de vitamina C pura) – contorno dos olhos.

76243

4 – Proteção III: filtro solar.

Não é novidade que o sol danifica a capacidade de reter água, ressecando a pele e se você tiver linhas ou rugas, o ressecamente destaca ainda mais este incômodo. Leva a redução de ácido hialurônico, ou seja, uma pele sem volume parece literalmente um maracujá murcho. Estimula a produção de melanina, levando ao surgimento de manchas como sardas e lentigos solares. Sem contar o que eu escrevi no início: a degradação das fibras que dão suporte aos vasos da pele . Para fechar, leva o crescimento desordenados de células na pele e ocasiona tumores. Só por isso já é hora de mudar seu hábito e adotar de vez um filtro solar para chamar de seu.

Eu uso filtro solar sempre que há luz solar. Assim acho que fica mais claro de entender que eu uso sempre, não importa se está um dia nublado ou estou dentro de casa. A radiação UV-A está permanente na luz do dia e penetra por vidros, janelas, reflexão de áreas claras (paredes, asfaltos..), não tem como fugir dela. Só mesmo com filtro – caso você more num abrigo nuclear, eu retiro o que eu escrevi!

Eu já usei inúmeros filtros solares nunca época onde o consumidor era levado a crer que estava protegido dos raios UV-Bs, mas exposto diretamente aos UV-As, pois os filtros desta natureza perdiam sua eficácia após determinado tempo de exposição solar.  Hoje eu procuro observar bem os ingredientes e os índices de fotoproteção UV-A e UV-B.  Assim são as minhas recomendações:

- Índice UV-B – Fator de Proteção Solar (FPS/ SPF superior a 30

- Índice UV-A – PPD (método europeu)/ PA (método japonês) +++ superior a 10.

Meus ingredientes preferidos são os que contenham tanto filtros inorgânicos, preferencialmente as micropartículas de óxido de zinco superior à 5%, que são fotoestáveis por natureza (não se degeneram quando expostos à luz ), conferem um toque mais seco; não são absorvidos na pele. Filtros orgânicos, com poder de fotoestabilidade, como mexoryl XL e SX,  tinosorb S e M, Uvinul A plus, são alguns que eu poderia comentar.

Eu não utilizo o mesmo filtro solar facial na área dos olhos. Enquanto que tenho hábito de usar FPS 50 no rosto, prefiro, no máximo, um FPS 35 na área dos olhos – óculos escuros, sempre. Como grande parte dos protetores solares com FPS alto levam filtros químicos que costumam irritar a pele (avobenzona e benzofenona são alguns deles), eu sinto muita ardência e vermelhidão ao usar fatores altos nesta área. Então utilizo amostras de filtros como Anthelios, Avène, de preferência para todos os tipos de pele. Outro, porém, meus filtros faciais são mais secos e eu não quero correr o risco de ressecar uma área que não tem muita oleosidade.

E, por fim, aprendi a apreciar filtros com textura siliconada, que permite melhor sensorial na pele e acabamento: ciclopentasiloxano, dimethicone cyclomethicone. Silicas, amido de aluminio (aluminum starch octenylsuccinate), hidróxido de alumínio (aluminum hydroxide) e talco são outros ingredienets usados em filtros para absorver o brilho.

Produto: Sofina Jenne SPF 50/ PA+++ (14% de oxido de zinco micrnizado, Uvinul A plus)

6378_g_1289749027372

5 – Controle do brilho.

Quando sinto necessidade, eu aplico um mousse com pó absorvente para camuflar a oleosidade que cisma em aparecer na “Zona T”. Este produto também apresenta uma característica “primer” e atenua os poros dilatados. Pós faciais matificantes ou “oil control” à base de pó são mais eficientes para segurar o brilho que hidratantes mate.

Uma outra ressalva, eu não abro mão de usar lenços anti-brilho (blotting papers) para absorver a oleosidade antes de reaplicar o filtro. Não lavo o rosto mais que duas vezes e esses lenços ajudam neste processo.

Produtos: Mousse Oil Contro, Sofina; lenços anti-oleosidade, Clean & Clear.

E1

Deixe-me saber da sua rotina de skin care!

Continua….

 

 

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 624 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto:
- nice8 - price6