Tag Archives: Barba

Mandom Lúcido Ageing Care Oil Control Lotion

14 mai

A Lúcido é uma marca da japonesa Mandom Corporation. Ela tem como target os homens na faixa dos 40 anos que buscam cuidados com a pele e o cabelo.

mandom+lucido+age+care+oil+control5

A linha é bastante diversificada, tem desde produtos para a face (incluindo barba), corpo, banho, cabelo – com uma linha profissional para salões – e higiene pessoal (gente, tem produtos para o suor forte exalado na área da nuca, nunca reparei nisso!).

mandom+lucido+age+care+oil+control4

Uma linha que abrange todas as necessidades.

No público-alvo destinado, temos um tipo de pele que, embora ainda tenha uma produção ativa das glândulas sebáceas, já demonstra sinais de desidratação e envelhecimento.

A perda de água transepidérmica começa por volta dos 25 anos, tornando as linhas dinâmicas mais aparentes com o passar do tempo  A desidratação e ressecamento podem também tornar a pele mais áspera e sem elasticidade. Logo, é preciso equilibrar o excesso de óleo, hidratar – volto afirmar sobre a integridade da barreira cutânea- e prevenir que as rugas se instalem de forma progressiva.

Mas alguém pode questionar: eu não tenho 40 anos, logo não preciso deste produto. Bom, não gosto muito de “rotular” cosméticos por faixa etária e gênero, estamos analisando teoricamente, porque sabemos que cada pele é singular.

Há várias classificações para as rugas, como a do Dr. Richard Glogau, que elaborou uma categorização que avalia a pele conforme o fotodano (linhas/ rugas, distúrbios pigmentares, querotoses/ alterações vasculares…).  Podemos incluir ainda a ptose (flacidez da pele).

Um indivíduo de 20 anos já pode demonstrar sinais de desidratação, manchas e linhas enquanto que uma pessoa com o dobro pode ter uma pele radiante e equilibrada. Inúmeros fatores intrínsecos e extrínsecos, grosso modo, genéticos e ambientais, afetam a funcionalidade da pele e podem levar a alterações nos processos fisiológicos de cada um.

Existe um marketing – ultrapassado – que a pele masculina é mais espessa e oleosa ou que a pele oleosa não precisa de hidratação. São conceitos que já foram revistos e atualizados.

Neste estudo, mostra como o uso de hidratante, em especial, com ceramidas, pode ajudar no processo de combate à acne. E deve ser considerado em pacientes tratados com essae distúrbio.

Algo que eu observo bastante é que os homens preferem produtos mais multifuncionais, devido à praticidade e o tempo, e que tenha um sensorial agradável.

A marca Lúcido foi uma agradável surpresa porque responde as expectativas acima. Pelo menos o produto desta resenha: Mandom Lúcido Ageing Care Oil Contron Lotion:

mandom+lucido+age+care+oil+control1

Frasco de 120 mL.

Alegações: manter a pele hidratada e oleosidade controlada. Possuo um de alta absorção do sebo para um toque sedoso por longo período. Contém Coenzima Q-10 e aminoácidos para repor umidade no estrato córneo e permitir uma pele saudável. Livre de corantes, conservantes e perfume. Contém álcool (etanol).

Indicações: prevenir o de o excesso de oleosidade, ressecamentos, infamações pós-barba (foliculite), acne e queimaduras.

mandom+lucido+age+care+oil+control2

Tampa Flip-top para melhor dosagem do produto.

A textura é incrível, embora seja uma lotion (loção), a sua consistência lembra um gel siliconado, levíssimo, incolor, viscosidade similar à lágrima, que ao espalhar sobre a pele se desfaz como uma água, parecendo, então, uma loção:

mandom+lucido+age+care+oil+control3

O produto sai em “gotas” e seis são suficientes para toda a face.

Espalha fácil e absorve incrivelmente rápido, em questão de segundos, a pele fica com o toque que eu mais amo em alguns produtos japoneses: sedoso e atalcado.

Mas para que não gosta de sensação de “esfriamento”, por causa do Hamamelis e Mentol, pode não apreciar.  Geralmente associam essa percepção à limpeza (frescor). É imediata a aplicação e não perdura, sinto mais na área onde fiz a barba. Outro, porém é a presença de álcool  na fórmula, que pode não ser indicado para peles sensíveis. Incluo-me nesse grupo e não tive problemas, mas fica como observação.

Como citado, não tem perfume, mas o odor natural de Mentol. Diria que lembra produtos masculinos mesmo – um pós-barba.

Quanto mais quantidade você aplica, mais esse sensorial aparece, podendo ser usado até como primer, entretanto não tem efeito de “esconder” imperfeições (poros dilatados, por exemplo). Mas é esse sensação, pele macia e sem óleo, minutos após que se apresenta.

O acabamento final facilita o “deslizamento” de filtros solares e pós, por isso, poderia ser utilizado como primer.

A sua praticidade combina com qualquer tipo de produto: já usei após um tônico; depois do serum antioxidante; como balm pós-barba; hidratante; pré-make; até mesmo como uma loção.

Não entra em “conflito” com nenhuma outra textura. Porém, prefiro usá-lo após um serum ou cosméticos mais leves/ líquidas,  porque, como ele tem silicone/absorvente, conferindo essa sensação sedosa, talvez interfira na absorção de outros produtos.

Na lista de ingredientes temos o Dipotassium Glycyrrhizinate – um quasi-drug no Japão  – que proporciona ação anti-irritante e anti-inflamatória. O ativo é bastante utilizado em fórmulas para peles sensíveis, acnepós-barba, etc., inclusive está presente na nova linha da Cetaphil, DermaControl.

Outro ingrediente destacado é a Ubiquinone (Coenzima Q-10) que teria ação preventiva contra os males da radiação solar.  Como neste estudo onde a Q10 demonstrou suprimir a expressão de colagenase em fibroblastos dérmicos após exposição aos raios UV-A. Neste outro, há indícios que a ativo poderia melhorar o aspecto do foto envelhecimento.

Há também Ascorbyl Glucoside, derivado da Vitamina C, também considerado um quasi-drug,com vários efeitos benefícios à pele: antioxidante, clareador, hidratante

Ainda, o aminoácido Acetyl Hydroxiproline, que poderia aumentar a síntese de ceramidas na pele, melhorando a função da barreira e prevenindo ressecamentos e alívios em sintomas de dermatite atópica.

Este ingrediente é encontrado em quase toda a linha da Astalift como o nome de Pico-Collagen: “um colágeno muito menor que o normal, ele pode penetrar na pele por meio de espaços entre as células córneas, atuando dentro da pele para restaurar a elasticidade da pele”.  Aqui vocês poderão ler melhor sobre as pesquisas da empresa.

Na linha Infinesse, da Albion, a Hydroxipropiline é destinada a ajudar no processo de produção de colágeno por meio das células fibroblásticas.

Podemos citar os benefícios do extrato de Soja, como prevenção dos males causados pela radiação solar, entre outros, O Pedro fez um ótimo artigo sobre o ingrediente e eu sugiro como leitura.

O polímero que dá o aspecto “elegante” à pele (macio, sedoso, levemente opaco, sensação de pó… ), é o Methicone Silsesquioxane Crosspolymer. Aliás, recentemente li que a D’altomare, empresa que atua no mercado de soluções em matérias-primas, trouxe ao Brasil o portfólio da alemã Basf, entre eles, novos tipos de silicones, como Dow Corning ES-9801 Hydro Cosmetic Powder: “elastômero de silicone em pó, fácil de usar em diferentes meios, dispersível em água e óleo. Confere sensorial suave e talcado, efeito “soft focus”, absorção da oleosidade da pele e de óleos e fluidos diversos”.

Será que num futuro próximo poderemos contar com filtros solares e outros cosméticos com texturas similares aos asiáticos?

- Lista Completa de Ingredientes:

Dipotassium glycyrrhizate, ubidecarenone, n-acetyl – l-hydroxyproline, l-Ascorbic acid 2-glucoside, hamamelis extract, soy extract, purified water, ethanol, cross-linked silicone-type silicone block copolymers/ Methicone Silsesquioxane Crosspolymer, trimethylglycine, silicic acid, dipropylene glycol, glycosyl trehalose and water hydrogenated starch hydrolysates of mixture, maltitol solution, polyoxyethylene hydrogenated castor oil, polyvinylpyrrolidone, carboxyvinyl polymer, l-menthol, Potassium hydroxide, acrylic acid and methacrylic acid alkyl copolymer, edetate disodium, 1.3-butylene glycolfrasco de 120 mL.

Lúcido Ageing Care Oil Control é um produto multifuncional (hidrata, protege, previne) para homens que buscam conforto e praticidade. Textura única, agradável e que permite um acabamento sedoso à pele. Pode ser usado como uma loção, hidratante, pós-barba…

Embora indicados para homens, nada impede das mulheres usarem, no @Cosme tem dois comentários de mulheres que “testaram” a lotion.

O efeito oil-control é sutil, como eu uso outros produtos (filtro e pó) tenho melhores resultados. Entretanto, à noite, aplico ele e deixo por umas três horas, sem usar meus ácido noturno e pude observar que nesse meio tempo, o brilho tarda a aparecer. Só de poder usar um cosmético com ótima espalhabilidade, excelente absorção e com bons ingredientes, sem “afetar” os outros produtos, compensa.

O preço é ainda mais convidativo, por volta de sete dólares!

- Onde comprar:

O meu foi adquirido na Makie Cosmetics e custa  R$20,00 + frete. Na Rakuten está por $ 6.24. Que preferir no Brasil, a Vânia Cosmetics aceita encomendas.

Tend Skin Liquid

18 out

Antes de iniciar a nova resenha, seria pertinente ressaltar sobre a política do meu blog. Eu nunca comentei sobre isso, porém, vocês irão entender.

tend+skin+liquid1

O Vanity Pills não é um blocomercial e nem tem a pretensão de ser. Por quê? Explico:

-          Não tem periocidade nas publicações. Isso não é interessante para nenhuma empresa patrocinar ou sugerir parcerias.

-          O blog não tem Facebook, Twiitter ou outra conta em rede social.

-          Grande parte das sugestões e produtos no blog não são comercializados no Brasil e os que são eu indico sites de compras virtuais internacionais, onde os mesmo são vendidos por preços inferiores aos comercializados aqui – graças às altas taxas de impostos embutidos sobre os produtos.

-          Eu só escrevo resenhas sobre o que eu gosto, sobre produtos que podem ser interessantes ao meu público e, principalmente, respeitando o meu biótipo cutâneo. O cosmético tal pode ser o “best seller” da Sephora, mas ser não for compatível com a minha pele e necessidade, eu não teria interesse em recebê-lo e escrever uma “publiresenha”.

-          No final de cada postagem, eu costumo informar onde comprar, sugerindo sites de compras virtuais, vendedores e valores aleatórios. Isso se chama “serviço”. Eu não tenho interesses financeiros com qualquer vendedor ou empresa.

Eu ganho e solicito amostras dos meus dermatologistas, de empresas, até mesmo de vendedores e leitores, mas jamais prejudicaria a minha pele em troca de acordo financeiro ou para ganhar produtos de presentes.

Eu me considero um consumidor voraz de cosméticos que gosta de compartilhar opiniõessubjetivas – com os outros, apenas. Deixo a alcunha de “blogueiro” para os que são realmente.

Não digo que nunca irei lucrar com esse mercado, seria hipocrisia. Hoje eu estudo para isso porque tenho como objetivo ser um profissional na área de beleza e cosmetologia. Mas meu blog está longe, léguas de ser um blog comercial.

Bom, o porquê de todo esse lenga-lenga é que, após dois anos de blog, tenho recebido e-mails de empresas e assessorias interessadas em ofertar produtos para testar.

Também recebo muitas amostras e produtos de vendedores, que são leitores do Vanity Pills, para conhecer. Eu não vejo mal algum, pelo contrário, eu amo ganhar cosméticos, só não tenho vinculo ou parceria com empresas ou pessoa física.

Em vista disso de tudo, deixo claro como funciona as minhas avaliações, que podem ser boas ou ruins, sem fazer publieditoriais. Normalmente, eu acho tão demasiado escrever algo só para falar mal de um produto que eu nem publico.

Concluindo, mesmo com toda a minha burocracia, ou melhor, rabugice, o Natal começou mais cedo aqui em casa: recebi várias caixas de produtos (obrigado Vânia, Pedro, Cris, até a Makie também fez “Criança Esperança” e enviou um mundo de amostras).

E foi assim também que eu tive a oportunidade de conhecer o produto da resenha de hoje: Tend Skin Liquid.

tend+skin+liquid2

Quando o Diretor Executivo da marca no Brasil entrou em contato com o blog, eu expliquei como funciona a minha politica e aceitei com muito agrado receber o produto.

Eu já tinha um prévio conhecimento da loção Tend Skin americana, uma das indicações dela, tratar foliculite, é minha constante reclamação em termos de lesões na pele. Então, enquadrava-se nas minhas observações acima.

Foi até uma surpresa saber que estava sendo disponibilizada no mercado brasileiro, pela Tend Skin Brasil.

A loção Tend Skin, segundo a empresafoi elaborada em 1985, por um dentista do Sul da Florida que, ao prescrever um medicamento oral para sanar a dor de um paciente, verificou, posteriormente, que o tratamento tinha ajudado o mesmo na cura de um sintoma persistente de foliculite na barba.

O medicamento em questão? A famosa Aspirina!

Depois de anos de testes e patentes, foi elaborada a loção Tend Skin: um tônico com uma fórmula extramente simples, à base de Ácido Acetilsalicílico (AAS, nome químico da Aspirina) numa solução alcoólica.

Curiosidade: devido ao sucesso do produto e sua fórmula minimalista, a loção Tend Skin caiu na graça popular com diversos tutoriais e dicas de como manipular uma versão genérica. Sabe, tipo a Loção Beatriz, da Dermatus, aqui no Brasil.

Tanto a fórmula da Tend Skin americana quanto a da Loção Beatriz nacional – que utilizam princípio-ativo similar - vocês encontrarão blogueiros e sites disponibilizam receitas para “criar” a sua loção.

A Renata Velloso, do saudoso blog Bulle de Beautéjá indicou uma fórmula, até a Paula Begoun ensinou uma versão caseira. Se funciona? Não entro no mérito porque não sou adepto de formulações caseiras.

A Tend Skin Company, devido ao sucesso da loção, disponibilizou outros produtos, como gel de barbear, desodorante roll-on e hidratante corporal.

Alegações: loção anti-inflamatória indicada para o tratamento de foliculite, pelos encravados, irritações causadas por barbear, depilação com cera, eletrólise, até mesmo depilação a laser. Indicado para homens e mulheres.

O produto também parece ter resultados em outros problemas, como acne, micoses, ceratoses, mas como não se trata de um medicamentoo FDA (Food and Drug Administration) não aprovou a loção como medicamento - não é indicado para tais patologias.

Pode ser aplicada sobre o rosto, pescoço, virilha, axilas, pernas ou em outras áreas depiladas ou raspadas.

A instrução de uso é aplicar a loção com algodão, na área, após o banho ou depilação, com a pele seca.

Atenção, o princípio-ativo, como falei, é Ácido Acetilsalicílico, portanto, se você é alérgico à Aspirina não use esta loção.

O frasco é bem simples, com saída dosadora similar de produtos em spray:

tend+skin+liquid3

O que chama atenção logo que se manipula o produto é o forte odor de álcool. É uma loção alcoólica pura – analisando sobre a patente, deve ter 50% de álcool. Mas eu já sabia disso.

Há produtos para pele com acne que utilizam a mesma concentração.  Este tônico, por exemplo, da linha Neutrogena Acne Stress Control tem 40% de álcool na sua fórmula.

No site da Tend Skin Brasil há uma instrução de teste de sensibilidade justamente pelo teor de álcool na composição: testar o produto numa pequena área antes e depois da depilação.

Como se trata de um produto para áreas específicas, não me preocupei tanto, porque os meus testes foram: umedecer a ponta de um cotonete e aplicar apenas sobre a lesão.

Contrapartida, se fosse para aplicar em grandes áreas, como uma loção tônica facial, eu talvez não usaria. Nem a loção Clinique Clarifyting 3 e 4 (2º Passo) eu consigo usar por causa do álcool e da sensibilidade da minha pele. A Loção Beatriz, por ter também bastante álcool,  deixava a minha face muito avermelhada e descamativa.

A sensação ao aplicar a loção Tend Skin  é de um antisséptico alcoólico sobre a pele. Arde por alguns segundos, mas não irritou.

Eu faço barba todos os dias, pois além de não gostar de pelos na face, dificulta meus cuidados com a pele. Aplicar proteção solar física, se tiver um pouco de barba cerrada, já torna tudo esbranquiçado.

Prefiro sempre ter o trabalho de barbear com lâmina. Em vista disso, tenho esporádicas inflamações dos folículos pilosos, (foliculite), mas dificilmente tenho pústulas (inflamações com pus) por causa disso.

A foliculite é uma lesão ocasionada por bactérias que se proliferam nos folículos, gerando inflamações similares à acne. O mais comum é quando o pelo encrava após o barbear ou a depilação. Aqui tem um vídeo com a explicação da Dra. Denise Steiner sobre isso.

tend+skin+liquid4

Na imagem acima, mostra um antes e depois de um usuário da loção.

Por coincidência, na semana que recebi a loção Tend Skin, eu apresentava alguns pontos de foliculite, no maxilar e submandibular.

Como eu fiz? Apliquei uma pequena quantidade da loção, umedecida no cotonete, sobre as áreas inflamadas logo após o barbear, com a pele seca. E não é que a danada funcionou?

Tanto os pontos que já estavam inflamados e doloridos a cada dia pelo barbear diário, quanto os que estavam querendo brotar, foram “cauterizados”. Não tive aumento nas inflamações. Isso com uma única aplicação diurna. Por cautela, reapliquei novamente no cuidado noturno e no dia seguinte.

Ah, uma outra constatação: por causa da musculação, eu costumo apresentar algumas pústulas na dorso, mas no geral, eu sempre ignoro. Nem aplico meus medicamentos para acne nessas áreas.

Porém, eu aproveitei e apliquei com cotonete a loção Tend Skin sobre as partes do corpo com as inflamações, fiz isso duas vezes no dia. Batata! Funcionou! Como ela age também em foliculite pustulosa, já poderia esperar algo assim.

Mas que fique bem claro que eu fiz como “teste”, aplicando em áreas do corpo mais resistentes, e, como já dito no parágrafo sobre a posologia, não arriscaria usar uma loção muito alcoólica em toda a face, além de não ser um medicamento especifico para isso.

O que me surpreendeu na loção Tend Skin é que a sua fórmula não tem nada de muito especial, eu já faço uso de produtos com princípio-ativo similar: o Ácido Salicílico. E usei bastante uma loção com Aspirina, a Paula’s Choice Redness Relief Treatment.

Todos os produtos que eu já tinha utilizado, apresentaram resultados mais medianos; não preveniam o surgimento de foliculite, mas até conseguiam tratar, num prazo mais longo.

Por ironia, foi quando pesquisava sobre a Aspirina e sua função anti-inflamatória no Beautypedia da Paula Begoun, que li a review da loção Tend Skin, com critica negativa.

O que a Paula Begoun escreve é, como já de esperar, que a grande quantidade de álcoolálcool isopropílico -na fórmula, pode ressecar e irritar a pele.

Eu até concordo, por isso não usaria como um tônico facial em grandes áreas da pele. Mas o produto dela com Ácido Acetil Salicílico nem de longe conseguiu ter uma eficácia como a loção Tend Skin.

Além do mais, bases alcoólicas podem ser prescritas para permitir melhor penetração na pele como também para assegurar assepsia da área.

Só para ter uma ideia, há centenas de reviews da loção Tend Skin no Make Up Alley  e 77% comprariam novamente.

O ingrediente que age para combater a inflamação é o Ácido Acetilsalicílico. Aplicado de forma tópica sobre a pele, ele age para reduzir a irritação e inflamação, além de ajudar a aliviar a dor e desconforto”.

Na resenha sobre o Redness Relief Treatment eu comentei melhor sobre o AAS.

- Lista Completa de Ingredientes:

Álcool Isopropílico, Butileno Glicol, Ácido Acetilsalicílico, Ciclometicona, Glicerina, Diglicerina e Polissorbato 80frasco com 118 e 236 ml.

Um frasco de 118 ml pode durar uma vida se for usado apenas em ocasiões quando ocorram inflamações nos pelos. Eu até cedi um pouco da loção para uma amiga usar após a depilação e ainda terei  produto por meses.

A Tend Skin Liquid, no meu caso, cumpriu o que promete. Ressaltando que a grande quantidade de álcool pode ser um empecilho na escolha, assim como a contraindicação para quem tem alergia à Aspirina. Do contrário, funciona como um bom cuidado para quem sofre de foliculite e já tentou de tudo para resolver o problema.

- Onde comprar: no Brasil, pode ser comprara pelo site Tend Skin Brasil por R$ 70,00 e R$ 110,00 (118 e 236 ml). Vocês encontram o produto até na Sephora.

Nova rotina, viagem, dieta…

1 jul

Olá povo! Sumi por um longo período, pois fui morar em Porto Alegre. Quem me conhece melhor sabe que eu sou de Niterói, Rio de Janeiro. Neste tempo, fiquei impossibilitado de postar, além da ausência de horário livre. Recebia algumas mensagens perguntando se eu tinha mudado minha rotina de cuidados, quais os produtos novos para tolerar o frio, etc.

rotina+cuidados0

Bom, primeiramente voltei para o Rio. Penso, futuramente, em morar definitivamente no Sul, mas na serra gaúcha. Segundo, mantive a mesma rotina de cuidados, tanto em produtos quanto na alimentação, que eu já fazia aqui, com alguns adendos e/ ou adaptações.

Foi a primeira vez que eu morei fora, longe de tudo e de todos. E não conhecia absolutamente nada! Cheguei lá sem saber onde eu ia morar, apenas tinha a certeza que teria um quarto, no apartamento de um amigo, aliás, a única pessoa que eu conhecia em Porto Alegre.

Nos primeiros dias, sofri um misto de frio e calor, minha pele entrou em parafuso. Fui apresentado a vários lugares, e ficava fora de casa por umas 10 horas. Então, foram horas e mais horas exposto ao sol e ao frio, e percebi que meu rosto ficou com uma “máscara avermelhada” nas bochechas, muito parecido com sintoma de rosácea, inclusive pequenas “aranhas vermelhas”.

Não era queimadura, era realmente uma sensibilidade acentuada. Tanto que dias depois, quando ficava menos exposto a fatores ambientais, a pele reduziu o rubor.

A água muito fria piorou o meu barbear, tinha sangramentos e foliculites que me acompanharam pelos dois meses, só agora, duas semanas após ter retornado ao Rio que sumiram.

Eu não lavo meu rosto com água quente, embora seja recomendando, só se tivesse torneira para água fria/ quente, então, tive que me acostumar com isso. Algumas vezes, meus dedinhos ficavam roxos nas pontas, porque além de lavar o rosto, também precisava cozinhar, limpar alimentos e lavar a louça. Vida de Maria praticamente.

O uso do Ácido Retinóico também contribuiu para sensibilizar a pele, embora eu já estivesse usando-o no Rio há pelo menos dois meses.

Mas sem mais delongas, vamos à minha rotina: pele:

Pela manhã lavava o rosto com a espuma Bioré Facial Moisture, ainda é dos meus limpadores preferidos, pois a minha pele não ressecava com ela.

Aplicava em seguida a loção Shiseido Aqualabel White Up S e a emulsão da mesma linha, ambos os produtos ajudavam a manter a pele bem cuidada e como tem Ácido Tranexâmico, ajudava a melhorar a sensibilidade da pele, reduzia o rubor causado pelo excesso de sol/ frio.

rotina+cuidados1

A emulsão é de uma textura fantástica, pode ser usada tanto no verão quanto no inverno, talvez no frio do Sul eu precisasse até um pouco mais de hidratação, mas não tive problemas decorrentes do frio, como descamações, só quando o ácido ressecava demais a pele.

Porém, percebi que a barreira de proteção da pele estava enfraquecida, não por menos acordava com manchas avermelhas ou cravos, decorrentes de produtos que eu já usava e minha pele nunca reagia assim. Contudo, era questão de adaptação.

No barbear eu usava o Espuma Gillette Series Hidratante, que permitia melhor deslizamento da lâmina e lubrificação.

Minha pele deixou de ser oleosa. Pelo menos no período que vivi no Sul, ela ficou mais “neutra”, com pouca produção de gordura. Tive a impressão também que os poros estavam mais discretos.

A ausência de calor reduziu oleosidade, porque sempre noto que as altas temperaturas no Rio ajudam a aumentar o tamanho das glândulas sebáceas e, como conseqüência, o aumento de sebo, cravos e poros mais destacados. Mas foi um período que eu nem precisei usar meu pó Innesfree No-Sebum Mineral, aliás, apenas uma noite onde eu fui passear e queria mais manter a pele com aspecto sedoso, apenas.

Na área dos olhos eu usava uma amostra de anti-idade da Vichy, com Retinol. Depois, voltei a usar o La Roche Posay Redermic R, aplicando duas vezes ao dia.

rotina+cuidados2

Em termos de proteção solar tenho que ressaltar o quanto o Nivea Sun Protect Mild me ajudou. Por incrível que pareça eu pegava mais sol no Sul que aqui no Rio. Mas grande parte do período eu costumava consultar sites de meteorologia para saber o Índice UV da cidade e era sempre inferior. Enquanto que no Rio era alto, acima de 10, em Porto Alegre costumava ficar em 3, moderado. Contudo, como ficava muito tempo na rua, não tinha tempo de reaplicar e, mesmo assim, a pele ficava intacta.

Passei um dia inteiro na praia de Torres (foto que ilustra a postagem), subindo os canyons do local, exposto ao sol forte e não tive queimaduras.

O único inconveniente dele é a aplicação: por ser 100% filtros físicos, requer um trabalho em dobro. Aplicar num local com boa luminosidade, espalhar bem, a pele tem que estar bem cuidada, pois qualquer sinal de descamação ou barba rala já atrapalha e pode esfarelar. Além do mais, ele transfere para a raiz do cabelo e se não limpar, parece que está com seborreia.

Sempre faço um “check in” com um espelho de aumento, na luz do dia, para ter certeza que estou com a pele homogênea. Por isso não é muito prático para reaplicar na rua, mas a proteção dele compensa.

E nunca esquecia de aplicar um protetor labial, uso o Sundown FPS 30.

No corpo eu usava o L’Oréal Expertise FPS 30. Aliás, digo, apenas mãos e pescoço mesmo. Foram raros os dias que eu usei nos braços, pois os mesmos viviam cobertos por roupas. Mas esses filtros praianos, pode estar fazendo um frio ártico que eles nunca ficam “secos”.

Eu adotei um novo “vício”: aplicar talco Barla no corpo – ideia que o leitor Roberto já comentava aqui.

rotina+cuidados3

O truque é assim: antes de se vestir, aplique uma camada generosa de protetor solar nas áreas expostas, como braços, mãos e pescoço. Em seguida, polvilhe o talco, eu aplicava na palma da mão e depois massageava no corpo, mas pode ser usado como um pincel específico, como aquelas usadas em cabeleireiro – lembra uma esponja maior, usada por nossos avós para passar pó de arroz.

Eu aplico bastante, desaparece rápido na pele e imediatamente ela ganha um sensorial mais sedoso.  Não exclui 100% a sensação pegajosa, mas reduz bastante e evitar que o filtro seja transferido para a roupa. Após isso, eu já posso me vestir.

Se usar de forma inversa, após colocar a roupa, corre o risco de salpicar a mesma com talco. Quando reaplico o protetor, tenho o mesmo trabalho.

Já estão cansados com tanto trabalho? Outro cuidado “básico” que eu recomendo aos rapazes vaidosos é pentear as sobrancelhas, principalmente se elas forem do tipo “rebelde sem causa”.

O que eu gosto de fazer é usar um aplicado de rímel transparente para manter os fios intactos. Uma escovinha para dentes de crianças com um pouco de gel para cabelos, também desses para crianças, funciona igualmente.

Assim, para quem tem sobrancelhas grossas ou finas, mas que ficam displicentes ao longo do dia, resolve para manter um visual mais comportado.

Minha rotina diurna era bem simples, pois meus horários eram complicados.

À noite, retirava tudo com óleo de Limpeza Shiseido Perfect e, novamente a espuma Moisture.

Nas duas últimas semanas, quando meu óleo demaquilante acabou, eu comprei o Nivea Natural Oil para o corpo, um sabonete em óleo vendido em qualquer farmácia.

Ele é usado como sabonete líquido, sem precisar aplicar uma espuma após a primeira limpeza, mas para usar na face eu não gostei. Ele limpa demasiadamente a pele – até retirava o protetor – e sentia aquela sensação de estiramento, precisando aplicar um bom hidratante em seguida. Optei depois por usá-los apenas no corpo.

rotina+cuidados4

Ainda continuo usando as loções da Paula’s Choice, como tônico noturno uso o Redness Relief Treatment, para amenizar o rubor, tem ação anti-inflamatória, e hidratar; em seguida aplico o Clear Regular Strength Targeted Acne Relief Exfoliating Toner, com Ácido Salicílico 2% que ajuda a manter a pele com viço e luminosa.

Antes de dormir, aplico o La Roche Posay Redermic R em toda face e área dos olhos.

rotina+cuidados5

No corpo eu usava uma loção Nivea Soft Milk, com Manteiga de Karité, comprei logo um tubo de 400 ml. Eu achei a loção bem gordurosa, mas absorve bem e cria uma leve película, há uma versão Milk que, ao contrário, era pegajosa demais. Eu digo que ela salvou as minhas mãos da água gelada e produtos de limpeza.

Finalizando eu aplicava um lip balm, no caso o Carmex, para proteger os lábios.

rotina+cuidados7

Alimentação:

Confesso que a minha maior preocupação era conseguir manter uma dieta equilibrada e saudável. Sempre escuto os amigos falando que morar sozinho acaba gerando preguiça para cozinhar, o que acaba levando o indivíduo a ingerir bobagens, comidas enlatadas e macarrão instantâneo. Balela.

rotina+cuidados8

Antes de viajar, eu procurei esquematizar tudo que eu poderia comer de forma mais simplificada, analisei o valor total de calorias que precisaria para manter meu atual peso.

Primeiro fiz os cálculos da minha Taxa de Metabolismo Basal (TMB), que costuma somatizar a altura, peso, idade, fator de atividades físicas, alguns ainda analisam o percentual de gordura corporal. No final deste cálculo, ele mostra as calorias necessárias para manter o corpo em homeostase, ou seja, manter-se em equilíbrio. Essa primeira parte vai assinalar como manter a estrutura que você já tem, sem ganho ou perda de peso, que era o meu objetivo.

Quando você precisa emagrecer ou engordar, há um déficit ou superávit de calorias para isso, mas é algo que precisa ser avaliado de forma pessoal. Eu quando quero aumentar minha massa muscular, aumento uns 10% das calorias do meu TBM e vou regulando conforme meus ganhos.

Eu comia, em média, 2g de proteínas por peso. No meu caso, isso dava 140 g de proteínas, que poderia ser de ovos, peito de frango, atum e alimento proteico em pó de alto valor biológico.

Eu dividia tudo em seis a sete refeições. Acrescentava mais 1 g de gorduras boas, que poderia ser azeite de oliva extra-virgem, oleaginosas (mix de castanhas, amêndoas e amendoim) e cápsulas de ômega 3.

Consumia bastante carboidratos complexos e fibrosos, como pães integrais, farelo de aveia, batata-doce e mandioca.

Na rua, comia também leguminosas, como o feijão e a ervilha. Também acrescentava diariamente as hortaliças, o que em dava um trabalho para cozinhar: cenoura, beterraba, chuchu, couve-flor e brócolis.

Frutas eu consumo sempre bananas, no café da manhã,  200 ml de suco fresco de laranja; maças e uvas no almoço.

Acrescento na minha rotina, em média, 4 litros de água! Ah, alguns outros alimentos funcionais, como vinho tinto e chocolate amargo.

É fácil criticar quem segue uma rotina saudável, difícil é conseguir mantê-la. Sou mega chamado de neurótico por todos esses hábitos.

Eu uso alguns suplementos vitamínicos como Vitamina D, C e/ ou multivitamínico, principalmente ao acordar e após meu treino de musculação.

Sempre procuro ter um bom estoque de reserva de energia e garantir glicogênio adequado, o que me possibilitava andar léguas pelas ruas, afazeres domésticos e ainda malhar com intensidade no início da noite.

Entretanto, percebi que o frio aumenta meu metabolismo e precisei aumentar as calorias da minha dieta para evitar perda de massa magra. Ou seja, a minha dieta, para o mesmo objetivo, muda de acordo com a estação!

Para quem nunca tinha cozinhado, eu consegui sobreviver muito bem, aliás, prefiro preparar minha própria refeição, sempre. Procuro usar pouquíssimo sal, açúcar só quando muito necessário (não uso em sucos de frutas naturais) e evito o consumo exagerado de alimentos com alto teor de sódio.

Foi graças à minha dedicação que consegui mudar meu corpo e melhorar consideravelmente a minha estima.

Na foto baixo, eu pesava 53 kg, o que denotava uma aparência muito juvenil para quem tinha 30 anos. No “depois” Eu pesava 68 kg.

rotina+cuidados6

Hoje eu consegui acrescentar mais 4 kg no meu peso, mas quero sempre melhorar, buscando uma aparência com volume, definição e simetria. O mais importante é alcançar tudo com paciência, disciplina e bem-estar. Não é fácil, porque musculação é um estilo de vida e uma tarefa diária.

Ah, meus ganhos são limpos, sem nenhum tipo de droga hormonal, ok? Não tenho nada contra e convivo com amigos que fazem uso, mas eu sempre busquei me cuidar, no sentido preventivo, buscando resultados a longo prazo e duradouros.

O post ficou longo e nem tinha como ser diferente, procurei ser mais conciso na dieta porque não sou “expert” no tema, apenas leio bastante e converso com alguns profissionais na área, então, por favor, não me peça para avaliar a sua rotina alimentar (rs). É sério, meus amigos me pedem muitas dicas sobre isso e procuro apenas debater e indicar um bom especialista.

Como as minhas postagens viram um fórum de beleza, já espero um bom debate por aqui! Compartilhem também as suas rotinas (pele, corpo).

Nova Rotina de Cuidados – Parte I

17 out

Oi gente (“fazendo” a Meire). Tem sempre algum leitor que pergunta da minha rotina de cuidados. Eu fico tímido por publicar minha rotina, é mais interessante quando é uma celebridade, não o meu caso, reles mortal. Mas, a minha rotina passou por uma nova adaptação, após testar vários produtos e adequá-los às minhas necessidades.

Eu gosto sempre de lembrar o meu tipo de pele (muito sensível, muito oleosa, não-pigmentada e firme), breve completo 40 anos, e como se trata de uma rotina pessoal, procuro produtos que possam tratar e prevenir alguns problemas que me afetam: vermelhidão e excesso de oleosidade; em segundo plano, cravos não pontuais que podem surgir devido aos cosméticos.

Manchas e rugas, talvez pela genética, estilo de vida, hábitos saudáveis e cuidados prematuros com a pele, estão longe de me afetar.  Na foto acima “talvez” dê para notar melhor, minha pele é tipo III, segundo Fitzpatrick, mas as maçãs e o nariz são mais avermelhados – queria ter a cor translúcida do meu colo. Assim, meus cuidados hoje têm mais enfoque de reduzir e prevenir rubor.

- Manhã: purificação, anti-inflamatório, hidratação e proteção.

Eu divido a minha rotina matinal em dois tempos. Primeiro, logo após acordar, eu purifico a minha pele com uma espuma de limpeza asiática. Tenho duas que eu alterno: Bioré Pore Cleansing Facial Foam Deep e Bioré Facial Foam Pure Mild. A primeira eu só uso em algumas ocasiões, pois é levemente esfoliante, conta com um Alpha Hidroxiácido (AHA), o ácido málico, e com grânulos abrasivos. A espuma deixa a pele muito sedosa, reduz o excesso de oleosidade, além de limpar os poros.

Como se trata de uma espuma cremosa, também com agentes hidratantes, eu diluo bastante o efeito abrasivo ao “criar” a espuma e aproveito melhor como um simples limpador, sem friccionar os grânulos sobre a pele. O que eu quero dizer é que eu não uso como esfoliante físico, embora tenha a ação do esfoliante químico (AHA), mas sutilmente. Na etapa seguinte eu já faço uso de outro esfoliante mais potente e explicarei melhor.

A Pure Mild é uma espuma mais suave, que equilibra a oleosidade e a hidratação, então, dependendo do dia, eu procuro usá-la, principalmente se a minha pele está mais sensível ou o clima está ameno/ frio. Ambas as espumas retiram o excesso de sebo e mantém a hidratação, como a minha pele nesta primeira etapa não está “suja” ou com muito sebo, não preciso de um limpador mais potente que isso. Outra opção para a Pure Mild seria a versão Moisture, uma das minhas preferidas pelo mesmo motivo: limpa a pele, reduz o excesso de oleosidade sem ocasionar ressecamento ou afetar a barreira de proteção da pele.

Em seguida, aproveitando a pele ainda úmida, eu uso o Paula’s Choice Skin Balancing Pore-Reducing Toner, que é uma loção com características muito próximas aos tônicos asiáticos, pois você usa como tratamento da pele. Esta loção é multifuncional, pois hidrata, previne e protege. É rica em ingredientes hidratantes e calmantes e, por tabela, ajuda na prevenção dos poros congestionados e normalizá-los.

Um dos principais ingredientes é a Niacinamida, que melhora a barreira de proteção da pele, previne irritações, acalma e tem ação antioxidante. A textura é bem leve, aplico algumas gotas na face e na área dos olhos e apenas com este produto eu poderia pular algumas etapas na minha rotina diária. A Paula Begoun, por exemplo, gosta de usá-la apenas como seu hidratante facial, sem precisar de outro produto em loção ou emulsão. Neste link, vocês podem observar a rotina dela. Este tônico é ótimo porque funciona como uma água termal na minha pele, ajudando a prevenir rubor.

Após a tonificação, eu uso uma loção esfoliante com Ácido Salicílico, a Clear Regular Strength Targeted Acne Relief Exfoliating Toner. Eu estava usando-a na rotina noturna, mas resolvi incluir na matinal para ter um melhor aproveitamento dos benefícios esfoliante e anti-inflamatório. A pele fica com uma aparência mais viçosa, finalisa, renovada e até com o brilho mais equilibrado. Os poros estão sempre limpos e, assim, eu não uso mais esfoliante físico na pele – quem me acompanha sabe que eu não vivia sem o esfoliante Ionax Scrub, mudei! Na verdade, eu sequer cogito fazer uma limpeza de pele profissional ou algum tipo de peeling se depender desses cuidados.

Lendo alguns relatos e até mesma a rotina da Paula Begoun, vi que uma loção com AS bem formulada pode ser perfeita na rotina matinal. Para ter uma ideia, ela não usa Tretinoína ou Retinol, só um BHA líquido mesmo. A Clear Regular nem é das loções mais “fortes”, mas eu acho ideal para a minha rotina, pois ela conta ainda com agentes hidratantes e anti-irritantes.

Bom, com essas duas loções eu já sinto a pele regozijar, porque eu tenho inúmeros benefícios sem precisar usar produtos específicos para peles oleosas, como adstringentes alcoólicos ou secativos, pelo contrário,  mantenho a pele equilibrada, com aspecto saudável, jovem e livre de irritações. De alguma forma, estes dois produtos estão minimizando o excesso de oleosidade sem ser a funções deles.

Eu poderia encerrar tudo com meu protetor solar, mas eu ainda intercalo com um hidratante levíssimo, o Shiseido Aqualabel White UP Emulsion S ou o Skinceuticals Serum 10 AOX +

A emulsão Aqualabel White UP tem uma textura agradável, sem ocasionar excesso de oleosidade e conta com Ácido Tranexâmico, evitando inflamações ocasionadas pelo sol. No meu caso, esta emulsão previne vermelhidão, principalmente porque a minha pele vai se tornando avermelhada ao longo do dia, por causa de fatores externos, como o calor e o sol. Eu não tenho problemas de desidratação, então, a hidratação média desta emulsão é satisfatória, principalmente morando no Rio de Janeiro. Na rotina noturna, eu uso um hidratante mais eficiente.

O Serum 10 AOX+ já está na minha rotina há um ano, dispensa maiores detalhes, pois já comentei sobre este produto nas rotinas anteriores, mas ele tem 10% de Vitamina C pura e eu uso quando fico muito tempo fora de casa, preferindo uma ação mais antioxidante para prevenir os radicais livres. Neste caso eu chamo de Proteção II/ Antioxidante ( a Proteção I seria a loção Pore Reducing, pelo reforço na barreira de proteção da pele).

Nesta etapa eu aplico também o La Roche Posay Redermic C+ Olhos, ele continua na minha rotina há bastante tempo. Eu tenho esta área bem cuidada, firme, sem rugas ou olheiras, poucas linhas superficiais e com boa hidratação. Não preciso de muito para os meus cuidados. Para mim, produtos para área dos olhos devem conter Vitamina C – e/ ou outros antioxidantes-, Retinol e hidratantes.

Pronto, a primeira parte da minha rotina está concluída. Tenho usados produtos bem leves, a maioria líquidos, assim, não atrapalham a absorção de cada um e deixo os produtos mais oclusivos para “selar” os cuidados.

A título de curiosidade, raramente eu falo de outros produtos que eu uso, mas na etapa matinal eu sempre faço a barba e uso o Gel de barbear Gillette Series Hidratante. Minha pele é muito reativa à lâmina de barbear, podendo irritar ou ocasionar foliculite, então, uso este gel que permite melhor deslizamento da lâmina por causa de uma melhor lubrificação, criando um “filme” que protege à pele, graças a presença da Manteiga de Cacao. Há  Eu dispenso loção Pós Barba pois já uso os meus tônicos como tal, aliás, o Ácido Salicílico é ótimo para que sofre inflamações por causa do barbear. E se há alguma irritação mais aparente, eu tenho uma loção com aspirina (acetylsalicylate) para tratar essas áreas, principalmente se tiver pelos encravados ou foliculites. Comentarei melhor na rotina noturna.

E os cabelos? Bom, eu quando lavo o rosto, também umedeço os cabelos, e após absorver o excesso com uma toalha  aplico o Leite de Pentear Desembaraçante da Tânagra. este produto parece um soro, bem líquido, e hidrata – contém Óleo de Argan – e deixa os fios macios. Ele pode ser usado no lugar do condicionador, mas eu uso para pentear. Eu sinto como se tivesse acabado de lavar os cabelos.

Meus cabelos são grossos, rebeldes, displicentes, como eu sempre uso química nele para deixá-los mais maleáveis, então, ele tende a ressecar bastante. Logo, aplico algum tipo de soro hidratante todos os dias para melhorar a textura. e permitir uma estilização com outro produto odelador.

Enquanto os produtos estão agindo na pele, eu faço meu café da manhã que inclui pão integral, peito de peru, queijo branco ou cottage, bananas, laranjas e aveia. Tomo minhas vitaminas E e D….

Com a pele bem cuidada, vem o que chamo de Proteção III, onde eu aplico meus filtros solares: começo com o Anthelios AE Gel-creme Velouté FPS 50 que uso apenas na área dos olhos. Eu ganho dezenas de amostras deste produto, continuo usando-o por comodidade, tem boa proteção, principalmente para área dos olhos e é dos poucos filtros com FPS alto da marca que não irrita esta área. Ele também tem Ácido Hialurônico para ajudar a manter umidade e a sua textura dá um efeito “liso” bem interessante. Aplico uma generosa camada, fica um leve brilho, mas depois some. Mas que fique claro que eu SÓ uso na área dos olhos, pois este produto fica gorduroso na minha face.

Na face eu continuo usando o meu favorito: Allie Extra UV Protector Perfect Alpha N SPF 50+ PA+++. Ele é um dos poucos filtros asiáticos que não dá um efeito muito oclusivo na minha pele. Ele tem grande quantidade de filtro mineral, porém, não deixa resíduos brancos (white cast) ou ocasiona um entupimentos nos meus poros.

Eu percebi que a minha pele não tolera muitos produtos oclusivos, como silicones e filtros minerais, depende muito da quantidade destes ingredientes. Infelizmente tenho que ter muita cautela com eles, ou corro risco de no final do dia ter pequenos pontos vermelhos na pele. Porém, são duas substâncias que dão excelente acabamento e textura, portanto, fico sempre numa encruzilhada quando faço uso. O Allie Perfect acabou sendo a melhor opção até o presente momento entre inúmeros protetores que eu tenho testado.

No meio do dia, eu reforço a proteção, mas nesta hora eu posso usar o Omi Solanoveil Perfect Face Milk SPF 50+ PA+++ (aguardem resenha detalha dele), que além de dar uma grande cobertura, ainda segura o brilho da pele por horas. Ele parece uma mistura de Bioré Milk com Sofina Jenne, pois, ao mesmo tempo que matifica a pele, possui uma ação hidratante.

Eu já fiz uma resenha de outro protetor da linha, o Omi Solanoveil Protect Face Milk SPF 50+ PA+++, mas o Perfect tem uma textura líquida mais próxima dos filtros da Bioré/ Sofina e tem a presença de álcool, além de talco, sílicas e outros ingredientes para dar um acabamento  mate. Só que ele não confere um efeito extremamente fosco, é semi-mate com toque hidratado. Eu achei muito oclusivo para a minha pele, então, prefiro usá-lo apenas como reforço, pois ele cobre o brilho e ainda mantém a pele bonita ao longo do dia. Aparência acetinada!

Mas quando o usei apenas como meu único protetor, por longas horas, senti a pele “sufocar” devido a sua forte cobertura. Por outro lado, ele confere excelente proteção e seria indicado para exposição prolongada, pois a sua cobertura física protege bastante a pele – como os dermatologistas adoram! – e segura o excesso de sebo, mesmo no final do dia, a pele não fica amarela de oxidação. No primeiro dia que eu usei, precisei andar por horas na rua no calor e sol, a pele continuo clara, nem um possível rubor que o calor ocasiona na minha pele aconteceu. Achei isso incrível!  E a pele fica sempre com um toque sedoso devido a sua cobertura base, mesmo após um dia estafante. Até o presente momento, mesmo com dias quentes, eu tenho dispensando finalizar meus cuidados com o Avon Magix Face Perfector, porque não sinto necessidade demais nada para deixá-la com aparência confortável.

O Allie Perfect + Solanoveil Perfect estão dando uma “dobradinha” ótima a minha pele, claro, ainda conto com os outros produtos por baixo. No final do dia, quando tenho que lavar o rosto, sinto a pele muito macia. A espuma desliza que é uma maravilha. Antigamente era comum sentir a pele mais grossa, acumulando uma “massa” de sebo (principalmente nos cantos do nariz) e uma cor escurecida, aquele pele de estivador. Medo..

Amanha eu descrevo a minha rotina noturna com um bônus: resenha do Paula’s Choice Redness Relief Treatment e o Dermazelaic. Continua

Minha experiência com o Laser Light Sheer Duet

2 ago

Eu nunca gostei de ter barba, não pela estética, mas pela cuidado com a pele. Como eu uso protetor solar todos os dias, em grandes camadas, quando eu fico um ou dois dias sem me barbear, os pelos (após a reforma ortográfico, o acento diferencial de pêlo caiu) atrapalham a aplicação, principalmente porque eu faço uso de filtro físico, deixando os pelos levemente esbranquiçados.

Meus pelos são grossos, rentes e o uso diário com lâmina de barbear machuca a minha pele, criando pequenas feridas e ocasionando inflamações, como foliculites. Eu mantenho alguns cuidados, como o uso de esfoliantes químicos ou físicos para reduzir a queratinização, que dificulta a saída dos pelos à superfície.

Mantenho o hábito de barbear só após a limpeza facial, pois deixa a pele mais suave e amolecem os pelos Por favor, se você, rapaz, que alega não ter tempo de se barbear em casa e deixa para fazer isso no banheiro do trabalho, tenho o hábito de higienizar a pele de forma correta para evitar contaminações e use produtos para amaciar os pelos ao invés daquele sabonete líquido exposto na pia.

Eu uso loções com ação anti-inflamatória e pomadas com antibiótico quando há foco de infecção. E minha dermato sugeriu trocar de lâmina todos os dias, mas eu esterilizo após cada barbear e faço a troca de 4 a 5 dias.

No mês passado, a Folha de São Paulo publicou uma matéria com o dermatologista Jeffrey Benabio, onde ele diz que fazer a barba todos os dias “aniquila a pele”, mas outra especialista, a dra. Denise Steiner, diz que homens com pelos finos e retos podem fazer a barba todos os dias e aqueles com pelos grossos e encaracolados, com tendência ao encravamento, sofrem mais problemas no barbear diário, recomendando espaçar as sessões ou o uso de terapia com laser para enfraquecer os pelos.

No início deste ano eu ganhei de presente de aniversário um pacote de depilação a laser – sim, meus amigos queridos me dão presentes assim, ganho de filtros solares a cremes para os olhos! – e, claro, fiquei radiante. Já tinha feito algumas pesquisas de preços e os valores não combinavam com o meu orçamento.

Algumas clínicas de estética e centros dermatológico cobram, em média, 300 a 500 reais por sessão, dependendo do tipo de aparelho. E as sessões são cobradas por áreas, no caso da barba completa, há clínicas que cobram como duas ou três sessões. Ou seja, para um tratamento com resultados mais satisfatórios, são necessários acima de 5 sessões completas. Não é um tratamento barato.

Mas ai entram os pacotes promocionais dos sites de compras coletivas, que chegam a oferecer 20 sessões com 80% de descontos. É uma economia absurda.  A Sociedade Brasileira de Dermatologia não observa com bons olhos a proliferação de promoções deste tipo. Há determinados protocolos para seguir, como ter um profissional capacitado (aqui explica melhor), respeitar o tipo de pele do paciente (peles negras, propensas a queloides, devem ter cautela; peles bronzeadas não podem passar pelo procedimento; peles fototipos I, com pelos claros também não respondem bem ao tratamento…), a densidade da energia deve ser o suficiente para atingir o tecido alvo ( densidade baixa pode ocasionar resultados ineficientes; altas, acarretar lesões..), entre outras recomendações que você precisa se informar na hora de procurar o tratamento.

Atente para as informações corretas, pois eu recebo muitas promoções de depilação a laser, mas que na verdade, são com Luz Intensa Pulsada. Embora tenham a mesma indicação e ambas atinjam a raiz dos pelos, onde o calor causa lesão parcial ou definitiva dos folículos pilosos. Mas há distinções: o laser tem ação concentrada  e atua em apenas um comprimento de onda enquanto que a Luz Intensa Pulsada tem ação difusa e atua em todos os comprimentos de onda. Em termos de resultados, parecem semelhantes, embora a depilação com Luz Intensa Pulsada necessita de um maior número de sessões e tem um custo menor.

Neste estudo comparativo, “houve menor dor e incidência de efeitos colaterais com o uso do Laser de diodo em comparação à luz intensa pulsada, e eficácia semelhante entre as duas técnicas”. Mas os pacientes foram avaliados na depilação das axilas, então, não me serviu como parâmetro para analisar na área da barba.

Como atua: “destruição térmica seletiva de um alvo específico constituído pelas células germinativas do folículo piloso. Como a melanina é o principal cromóforo dos folículos pilosos, comprimentos de onda de luz entre 600-1100nm podem ser utilizados para fototermólise seletiva dos mesmos com eficácia e segurança.

A dra. Denise Steiner corrobra que:

“Para atingir a raiz do folículo piloso (escuro) o laser tem que atravessar as camadas mais superficiais da pele. E, nesse trajeto, ele pode ter afinidade por outras estruturas pigmentadas (escuras), como é o caso da célula da pigmentação, denominada melanócito e que produz a melanina.

Por isso, é mais difícil a depilação definitiva em paciente de pele morena ou negra. Em contrapartida, quanto mais contraste houver entre a pele (branca) e o pelo (escuro), melhor será o resultado geral da depilação. Peles muito claras, com pelos grossos e escuros, apresentam resultados mais satisfatórios com a depilação a laser.”

Eu fiquei bastante animado por ter pele clara (fototipo III) e pelos grossos e escuro e após algumas pesquisas, conclui que para depilação da barba, o laser de diodo, em especial o Light Sheer Duet, da Lumenis, pareceu-me mais promissor. O laser de diodo possui comprimento de onda entre 800-810 nanômetros, que o torna excelente para atingir o cromóforo alvo (melanina) do folículo piloso.

O aparelho Light Sheer até 20098 era a versão AT e tinha apenas uma “ponteira” (handpiece) com 9mm x 9 mm de comprimento. A sua ação era bastante reduzida, dolorosa e demorada. Em áreas menores como buço e axilas, era mais eficaz, mas para depilação das pernas demandava muito tempo. A nova versão, Duet, ganhou uma nova ponteira com 22m x 35 mm, que aumentou a extensão do disparo, cobrindo áreas maiores e redução do tempo de aplicação.

Outro porém é o mecanismo de vácuo que “suga” a pele e permite um feixe menor de energia como um método menos dolorido. A repetição dos disparos tornaram-se mais rápidas. Assim, o tratamento, por exemplo, nas pernas que antes durava 60 minutos fora reduzido em quase 67% do tempo. Para saber mais e ver vídeos sobre o aparelho, acesse a pagina em português da empresa.

A primeira coisa que eu fiz foi marcar uma visita para conhecer a clinica de estética, o aparelho usado e conversar com o profissional responsável. Como fiz o meu “dever de casa”, eu banquei o leigo para saber se me informariam corretamente ou tentariam me ludibriar. A conversa seguiu as expectativas e o aparelho era o Light Sheer. Porém, confesso que não me senti seguro em iniciar um tratamento com laser numa clínica que não fosse dermatológica.  A responsável era uma fisioterapeuta, mas, segundo ela, não havia um dermatologista que prestasse assistência. E também não existia nenhum preparo precedente no tratamento, como o uso de compressas de gelo ou aparelho de criôgenio em spray para resfriar a epiderme e evitar futuros edemas. Por fim, respondi a um questionário e fui informado que crostículas e manchas escuras poderiam ocorrer após o tratamento e persistir por 1 ou 2 semanas.

Dor? Imagina… um aparelho que precisa, no mínimo, chegar a 60º para atingir a raiz do pelo, aquecer e destruí-lo. Ainda assim, marquei a minha primeira sessão.

Como faço uso e ácidos, eu suspendi 5 dias antes da primeira sessão e na véspera, fiz a barba com lâmina, pois é indicado não ir com os pelos crescidos. Alguns especialistas sugerem o uso de pomada anestésica para amenizar o desconforto, mas fui informado que deveria ir com a pele sem nada. Na sala, a responsável fez a assepsia com álcool e usei os óculos de proteção.

- O tratamento, ou seria, medo, agonia e suplício:

A primeira coisa que eu penso: dor!! A antiga ponteira, menor, é terrível, eu não sei descrever se é como um choque, um fósforo sendo apagado na pele ou uma pistola de grampos, mas é uma dor e pronto! Nas matérias e informes afirmam que é uma “dor suportável”, “desconfortável” ou “menor que com depilação com cera”. É uma dor medonha. Só é “suportável” porque dura pouquíssimo tempo. Vai depender muito da sensibilidade da pele, da potência usada e área depilada (virilha, buço e queixo são as mais sensíveis).

A primeira parte foi executada com a ponteira maior, pois ela adere nas áreas com mais pele, como pescoço e bochechas. A dor foi menor, mas não menos incômoda pela ação de “sugar” a pele pelo vácuo do aparelho. Cada emissão de som eu torcia para acabar. Claro que a fisioterapeuta iniciou com a ponteira maior só para evitar de correr da cadeira. Quando ela comentou que usaria a ponteira menor nas áreas que a anterior não conseguia cobrir, como queixo, buço e contorno da face, eu pensei: “ferrou”. E vi estrelas em cada disparo.

Durou menos que 5 minutos, mas o suficiente para sair da sala com o rosto quente, ardendo demais, parecia que tinha enfiado o mesmo num vespeiro. E um odor desagradável de pelo queimado subindo pelas narinas.

Fui ao banheiro já abrindo a mochila e tirei meu “kit-socorro”: pomada com calamina e filtro solar. Nesta clinica não tinha assistência para o pós-laser, outro fator negativo (além de não ter um cuidado pré-laser com gelo). Eu levei tudo de casa, princialmente por que as minhas sessões foram marcadas ao meio-dia, então, em pleno verão de Janeiro, eu não iria me expor ao sol com a pele naquele estado.

Coberto com uma grossa camada de creme e filtro físico, em poucos minutos eu estava mofando num ponto de ônibus esperando minha condução. Passei 35 minutos no ponto e mais 45 para chegar em casa. Agradeço ao meu santo protetor asiático por proteger imediatamente a minha pele.  Em casa, a pele estava intacta, nada do vermelho ou desconforto – que perdurou por 40 minutos após a sessão.

Fiquei mais dois dias sem me barbear e não percebi nenhum colateral. Ledo engano. Quando me barbeei pela primeira vez, a lâmina, nova, não parecia cortar os pelos. Ela ia falhando, parecia lâmina velha. Muitos pelos encravados e o rosto com várias manchas avermelhadas. Alguns folículos pareciam entupidos, volumosos. Ainda não dava para verificar o resultado em termos de depilação, pois isso só ocorre semanas depois, quando o pelo é expelido. Abaixo, a primeira impressão:

Fique ciente que não ocorre depilação definitiva na primeira aplicação, melhor dizendo, o pelo não é arrancado durante o ato como uma depilação convencional. Os bulbos são destruídos aos poucos e alguns são apenas danificados, porque o laser só atua nos pelos em crescimentos e os que estão em repouso serão eliminados na próxima consulta Desta forma a necessidade de sessões regulares mensais para observar os resultados.

No dia seguinte, a área depilada estava tomada de inflamações, pontos de foliculites. O barbear estava difícil e continuei usando uma pomada anti-inflamatória sobre a área. Retornei aos meus ácidos 5 dias após a depilação. Em média, as manchas e crostas duraram 1 a 2 semanas e a foliculite é bem controlada com gel de clindamicina. Sol? Não precisa avisar que deve ser evitado e sempre com proteção, pois a sua pele estará muito sensível.

Minha pele reagiu com todos os colaterais previstos, e a cada sessão, é sempre a mesmo agonia durante e depois. Informo que não é um tipo de tratamento que você se acostuma, pelo contrário, como a potência de emissão de luz é aumentada aos poucos, cada sessão torna-se mais suplicante; os dias seguintes, piores. Não é de espantar que eu conversei com rapazes que desistiram após a quinta sessão, porque é uma etapa que costuma-se usar a ponteira menor para extinguir de vez os pelos remanescentes.

Mais uma para a “galeria do terror”, em várias situações – com sério risco de ir parar no “Shame on you, blogueira!”. Acho que dá para notar a redução de pelos, as falhas, e as “ecas”:

Produtos que eu uso para melhorar o estado da pele: Bepantol Derma Solução, Aqualabel White Lotion, além de clindamicina (Clindoxyl) e Desonida (laboratório Medley). A Desonida tem excelente textura, pois é uma pomada que não confere oleosidade à pele, e sua ação anti-inflamatória e anti-alérgica tem indicação para dermatites atópicas, dermatite alérgica, dermatite de contato e como pós-sol e pós-depilatório para evitar eritemas.

- Sobre os resultados:

Só passei a ver algum na segunda sessão, mesmo assim eram pequenas falhas em algumas áreas. Na quarta sessão, dava para perceber “buracos” ou “inhos de rato” na área. Por isso, se você pensa em iniciar um tratamento assim, fique ciente que a sua barba vai apresentar falhas e é melhor prosseguir até o final.  Leia o que diz na matéria da Folha de São Paulo:

“O laser destrói primeiro os pelos mais fracos, por isso fazer poucas sessões só é recomendável para quem não tem planos de deixar a barba crescer”, afirma Carolina Marçon, dermatologista membro da Academia Americana de Dermatologia.

Concordo. Se antes eu fazia barba apenas por ser mais cômodo na hora de cuidar da pele, agora é por necessidade mesmo. Qualquer crescimento, mesmo aquele cerrado, deixa um visual estranho devido aos buracos. E olhares estranhos para a sua barba se tornarão corriqueiros. Esta foto – que não sou eu – mostra como a barba fica, cheio de “falhas”:

Ainda na quarta sessão, notei os pelos mais finos ao barbear, mas nada muito satisfatório. Há uma resistência enorme nos meus pelos do buço e queixo, o que me desanima, pois são áreas mais doloridas para o tratamento. Sem contar que há áreas que tenho a impressão que os pelos voltaram em locais antes “devastados”.

Na semana passada fiz a sétima sessão, muito intensa e dolorosa, acho que a responsável se apiedou de mim e resolveu exterminar para valer. Passei da metade do tratamento e tenho uns 50% de resultado. Outros rapazes, que eu esbarro na sala de espera, estão com 80% de extensão sem pelos, com 5 sessões apenas. Então, cada tratamento, uma sentença.

Eu faço o acompanhamento de tudo, observo a minha ficha para saber se estão mantendo ou aumentando a potência. Para quem prefere a Luz Pulsada, é bom acompanhar a frequência, pois fluências baixas podem estimular o crescimento ao invés de extingui-lo.

Afirmar que é uma depilação definitiva seria uma falácia, pois leva a acreditar que será para sempre. Há a destruição do folículo, mas decorrente da própria natureza, não tem como impedir o nascimento de novos pelos. Rapazes que malham e fazem uso de precursores de testosteronas podem ter o retorno dos pelos. Assim, após a conclusão do tratamento, é necessário fazer manutenção anual, para reduzir possíveis folículos imaturos que irão surgir na pele.

Inerente ao me testemunho, vejo pessoas que aprovaram a depilação com laser como método satisfatório. Ainda tenho mais três etapas para concluir o meu plano e, supostamente, devo precisar de mais outras sessões para ter êxito.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 624 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto:
- nice8 - price6